sexta-feira, 23 fevereiro , 2024
28 C
Recife

Fiat Strada agora com novo motor 1.8

- Advertisement -

Quando a Fiat Strada foi lançada no Brasil, em setembro de 1998, as pick-ups representavam cerca de 29% das vendas totais de veículos comerciais.

Desde então, essa participação não parou de crescer e hoje atinge ao redor de 36%, graças, principalmente, ao sucesso da Fiat Strada.

Ela tem sido a preferida dos motoristas que procuram uma pick-up robusta, confiável e econômica no transporte de cargas e dos que desejam um veículo compacto com espírito jovem e descontraído. A Strada assumiu a liderança no segmento em 2000 com 37% do mercado e sua participação continuou crescendo e encerrou o ano passado com 40%. Entre janeiro e outubro de 2002, a Fiat Strada ficou com 41% deste mercado.

- Advertisement -

O bom desempenho da pick-up da Fiat é uma conseqüência, entre outros fatores, da constante inovação pela qual o modelo vem passando. A mais recente foi o lançamento, em novembro, da Strada Fire 1.3, a versão de entrada da linha.

Agora é a vez da pick-up da Fiat ganhar mais fôlego com a nova motorização 1.8 8 válvulas para as versões Working e Adventure em substituição aos motores 1.5 e 1.6 16V. Junto com os novos motores, as duas versões ganharam também novos itens de série, como a janela traseira corrediça na Adventure e a direção hidráulica e o conta-giros na Strada Working.

Com a adoção do motor 1.8, a Strada apresenta uma gama renovada e pronta a, mais uma vez, ditar a tendência no segmento e atender a todos os perfis de consumidores: desde quem precisa de um carro robusto para o trabalho, aos clientes de gosto esportivo e amantes da vida fora-de-estrada, servindo ainda como uma opção, em preço, aos carros populares mais completos. O quadro abaixo mostra o que muda na linha 2003 da Fiat Strada:

- Advertisement -

Strada Working: disposição para o serviço pesado e para o lazer
A Fiat Strada Working é um modelo voltado para o trabalho, para clientes jovens e para todos os que não abrem mão de carros com bom desempenho. Oferecida em versões de cabine normal ou estendida, a pick-up ganhou um upgrade em desempenho com o motor 1.8 de oito válvulas, produzido no Brasil e que substitui os anteriores 1.5 e 1.6 16V.

Desenvolvido visando o fornecimento de um generoso torque em baixas rotações, de fundamental importância num veículo operacional como esse, o propulsor gera 103 cv de potência a 5.400 rpm e abundantes 17,0 kgm de torque a apenas 2.800 giros.

Porém, mais de 92% desta força já está disponível desde as 2.000 rpm. Toda essa elasticidade permite vigorosas arrancadas, fôlego extra em subidas e ágeis retomadas de velocidade, garantindo adicional segurança nas ultrapassagens.

A Strada Working, com cabine normal ou estendida, acelera de 0 a 100 km/h em 9,7 s e atinge a velocidade máxima de 178 km/h. O consumo em cidade é de 11,3 km/l e em estrada de 15,2 km/l, para todas as versões.

Contribuem para essa vitalidade o sistema de injeção multiponto e sensor de detonação, que otimizam o avanço da ignição em todas as condições de carga e rotações do motor. Com a ajuda deles, o propulsor responde com alto desempenho e eficiência às mais variadas solicitações impostas ao veículo. Também essencial para a agilidade de respostas do motor é o uso do avançado sistema de acelerador sem cabo drive-by-wire.

A tecnologia de ponta também está presente no sistema VE.N.I.CE (siga em inglês para Rede Veicular com Eletrônica de Controle Integrado), que controla funções de três centrais eletrônicas: body computer, controle do motor e do quadro de instrumentos.

Este sofisticado recurso reduz em 23% a utilização de “chicotes”, terminais e conexões, além de garantir maior confiabilidade do sistema elétrico.

Entre as funções do VE.N.ICE estão os sistemas Fiat Code e Follow Me Home, gestão inteligente dos limpadores de pára-brisa, temporização de desligamento das luzes internas e sistema one touch de abertura do vidro elétrico do motorista.

Conforto otimizado
Além da melhora no desempenho, a linha 2003 da Strada Working ganhou novos itens de série que reforçam o conforto do interior moderno e prático. Além da nova padronagem de tecidos, a pick-up traz agora de série direção hidráulica, painel com conta-giros e regulagem de altura para os cintos de segurança.

Esses novos equipamentos vêm reforçar uma lista que já contava com vidros verdes, sistema anti-furto Fiat Code e o Follow me home, recurso que permite manter os faróis acesos por alguns instantes, para iluminar a área próxima ao carro após ele ter sido desligado.

Como opcionais, a Strada Working pode ser equipada com ar condicionado, rádio/CD player, janela traseira corrediça e acionamento elétrico para travas e vidros.

Externamente, a pick-up da Fiat traz de série estribo traseiro, capota marítima e protetor interno da caçamba, que tem a maior capacidade de carga da categoria.

A boa distância entre-eixos de 2.718 mm permite que o compartimento de carga da Strada transportar um volume de 1.100 litros e 705 kg na versão com cabine simples e 800 litros e 685 kg na estendida.

A Working também ganhou pneus maiores, 175/80 R14, no lugar dos anteriores 175/70 R14 das versões 1.5, e podem ser combinados com rodas de liga leve opcionais. Já a boa distância livre em relação ao solo de 165 cm, com o veículo carregado, se manteve, o que facilita a transposição dos mais diversos tipos de obstáculos e buracos.

Carroceria robusta
Com design externo do aclamado estilista Giorgetto Giugiaro, a Strada foi desenvolvida seguindo os rigorosos padrões de importantes organismos europeus, como o EuroNCAP. A carroceria da pick-up oferece maior rigidez torcional e regiões de deformação controlada, barras de proteção nas portas, célula de sobrevivência para os ocupantes e capô retrátil com dobradiças de segurança.

No interior, a Strada apresenta de série bancos com assento que dificulta o escorregamento do ocupante por baixo do cinto (anti-submarining), volante com absorção de energia, coluna de direção articulada, sistema FPS (Fire Prevention System) de prevenção de incêndio com válvula inercial e outros importantes itens de segurança. Opcionalmente, pode vir com duplo air bag de última geração e freios ABS.

Strada Adventure: visual agressivo e espírito de liberdade
A Strada Adventure, desde 2001, tem sido a preferida dos motoristas de espírito jovem e esportivo apreciadores de uma vida alternativa ao ar livre. Agora, a versão, que responde por 35% das vendas da pick-up da Fiat, também tem sua atratividade revigorada com o novo motor 1.8 Powertrain.

Na linha 2003, a Strada Adventure, disponível com cabine estendida, ganha como item de série a janela traseira corrediça, que vem complementar a lista de equipamentos de série que já conta com itens como direção hidráulica, conta-giros, acionamento elétrico de travas e vidros.

Como novo opcional, a versão Adventure ganhou o acionamento elétrico dos retrovisores que veio se juntar a opcionais como freios ABS, duplo airbag, ar condicionado, capota marítima, rádio CD player, teto solar, rodas de liga leve e volante com regulagem de altura.

Em relação aos demais modelos da gama de pick-ups Fiat, a versão esportiva traz painel com grafismo mais esportivo e a inscrição Adventure no quadro de instrumentos.

Por fora, o visual fora-de-estrada é reforçado por equipamentos como quebra-mato, pneus de perfil alto do tipo cidade/campo e suspensão elevada, que garante 165 mm de vão livre em relação ao solo.

Isso é conseguido também graças ao projeto da suspensão traseira com molas parabólicas longitudinais e eixo rígido em formato ômega, elevado no centro, que diminui os riscos de raspar o fundo do carro no piso em estradas irregulares e esburacadas.

Outra vantagem desta arquitetura é não roubar espaço dentro da caçamba, que fica assim com maior área livre para transportar grandes objetos como pranchas de surfe, motos, bicicletas, jet-skis etc.

No interior, a cabine estendida da Adventure ainda reserva espaço adicional atrás dos bancos para guardar pacotes, bolsas, pastas e outros objetos.

Strada Fire: a versão de entrada da gama

Lançada no início de novembro, a Strada Fire 1.3 é o novo modelo de entrada da gama, também com opções de cabine simples e estendida. Ela traz o mesmo conceito de interior do Palio Fire, que resgata o desenho interno do modelo anterior e permitiu à pick-up ser uma das melhores relações custo-benefício do segmento.

Como o próprio nome diz, ela vem equipada com o motor Fire 1.3 8v, utilizado também no Palio EX 1.3, que traz excelente torque em baixas rotações. São 11,1 kgm a apenas 2.250 rpm, sendo que 85% desse valor já está disponível a partir de 1.500 giros.

Essa é uma característica indispensável para pick-ups, por permitir melhores arrancadas, maior capacidade de subida e ultrapassagens mais rápidas e seguras.

O melhor torque favorece ainda um menor consumo de gasolina, por não exigir uso de altas rotações, com reflexos positivos também na vida útil do propulsor. Sua potência atinge 67 cv a 5.250 rpm.

Matérias relacionadas

Mais recentes

Destaques Mecânica Online

Avaliação MecOn