terça-feira, 27 fevereiro , 2024
28 C
Recife

Ford avança na tecnologia de diagnóstico dos automóveis

A tecnologia dos automóveis evoluiu muito nos últimos anos, principalmente com o avanço da eletrônica embarcada, cada vez mais integrada aos componentes mecânicos.

Nos veículos mais modernos, módulos eletrônicos comandam desde os sistemas de injeção e ignição do motor, a transmissão automática e os freios ABS até as bolsas infláveis (airbags), a carga do alternador, o ar-condicionado e dispositivos de imobilização e alarme antifurto.

Para o motorista, tudo isso se traduz em maior conforto, segurança, eficiência e controle do automóvel.

No entanto, poucos se dão conta da verdadeira revolução que a eletrônica vem promovendo debaixo do capô, no momento de fazer a manutenção do seu carro.
A Ford, pioneira no desenvolvimento de várias tecnologias que marcaram o avanço do automóvel, também está na vanguarda nessa área.

Os distribuidores da marca no Brasil e no mundo são equipados com o aparelho WDS (World Diagnostic System), sistema de diagnóstico de última geração, semelhante a um computador portátil, que se comunica com os diversos módulos eletrônicos do veículo por meio de conexões e sensores apropriados.

“O WDS é hoje uma ferramenta tão importante quanto a chave de fenda para nossos técnicos. Ele permite diagnósticos muito mais rápidos e precisos para identificar as condições de funcionamento dos componentes e indica se algum deles necessita de troca ou reparo”, diz Ricardo Olivati, supervisor de Treinamento de Serviço da Ford.

O WDS funciona com um software que é atualizado a cada três meses e distribuído para a rede de distribuidores na forma de CD. Para utilizá-lo, os técnicos passam por um treinamento e também são auxiliados pelas instruções passo-a-passo fornecidas pelo programa. Os comandos são acionados diretamente na tela, no sistema “touch screen”.

“Ao ser conectado em um carro da Ford, o aparelho reconhece automaticamente o modelo, suas características, equipamentos, o local e data em que foi fabricado e busca a programação de testes específica para ele”, explica Olivati.

“Ele varre os sistemas elétricos e recolhe informações das peças – incluindo número de código e data da última troca –, comunicando-se com os módulos eletrônicos de cada sistema. Além disso, também verifica se os sistemas estão integrados corretamente entre si.”

O WDS permite realizar automaticamente uma série de testes no motor, como: injeção, compressão, equilíbrio de potência relativa, partida, código de falha e ignição. E também checa outros sistemas, como freios ABS, alarmes, airbags, painel de instrumentos e ar-condicionado.

Os testes começam pelas verificações mais simples, como o exame de conexões das peças, e vão evoluindo até cercar todas as possíveis causas de falhas.

Além do português, o aparelho pode ser operado em 20 idiomas diferentes, imprime relatórios dos testes e registra todas as operações executadas pelo técnico.

“O diagnóstico eletrônico simplifica o trabalho na oficina e traz maior eficiência e transparência nos serviços. O consumidor pode conferir cada item da manutenção feita no seu carro e também evitar eventuais problemas, fazendo a manutenção preventiva de peças que apresentem maior desgaste. É um poderoso aliado para garantir a satisfação dos clientes Ford”, afirma Olivati.

Matérias relacionadas

Mais recentes

Destaques Mecânica Online

Avaliação MecOn