sábado, 2 março , 2024
28 C
Recife

Proteção hi-tech para o automóvel

Com os índices alarmantes de roubo e furto de veículos torna-se arriscado ter um carro sem seguro.

Mas os preços elevados de algumas seguradoras fazem com que motoristas migrem para os sistemas de rastreamento, que prometem recuperar o veículo em 96,5% dos casos.

Porém, os sistemas – que oferecem funções antifurto e antiroubo – ainda podem melhorar, sobretudo no que se refere à pequena área de cobertura e aos preços, salgados.

Dona de uma tecnologia desenvolvida na década de 90 para a força aérea, a empresa israelense Ituran oferece um sistema que consiste em uma unidade de localização emissora e receptora de sinais de radiofreqüência, que é escondida no veículo.

Em caso de roubo, o motorista deve telefonar para a central, que emite um sinal de radiofreqüência para localizar o carro.

Este, por sua vez, devolve o aviso para as antenas da Ituran. Segundo o diretor da empresa, que preferiu não ter seu nome revelado por motivo de segurança, a central localiza o carro com precisão de 15 metros e em tempo real.

Neste momento tem início uma caçada que poderia lembrar um filme de ação. Entra em cena parte da equipe de pronta resposta – que, na Grande São Paulo, tem 200 viaturas, entre motos, carros e helicópteros. A polícia também é comunicada.

Sensores instalados no carro procurado comunicam à central se ele está parado ou em movimento e qual a sua velocidade.

“Pode-se bloquear o veículo se ele não estiver estacionado ou em velocidade elevada, o que poderia causar um acidente. Com o sinal, a luz de freio é acesa e a velocidade cai, como se o combustível estivesse se esgotando”, diz o diretor.

Para evitar furtos, o Ituran é ligado ao alarme original do carro ou a um alarme do sistema. Quando a sirene dispara, a central recebe o sinal e, automaticamente, tem início o rastreamento. Botões de emergência instalados no habitáculo são opcionais.

Ao sofrer um seqüestro, o proprietário pode acioná-los para iniciar o rastreamento – isso se tiver a sorte de ser colocado próximo a um deles.

A desvantagem é que o sistema, não indicado para motos, só localiza veículos na Grande São Paulo e, a partir de fevereiro, também na região de Campinas.

O equipamento e a instalação custam R$ 999 e o monitoramento, a partir de R$ 29 por mês. O botão de emergência exige acréscimo de R$ 10 mensais.

Outro sistema de rastreamento oferecido no Estado de São Paulo e na Grande Rio de Janeiro é o Lo Jack.

O sistema consiste em um dispositivo menor do que um maço de cigarros que emite sinais de radiofreqüência e é instalado no veículo.

O Lo Jack é ativado unicamente pela solicitação do proprietário, que deve comunicar o roubo a uma central de 0800.

Esse é um ponto negativo do sistema, pois, se o proprietário demorar para saber do roubo, o veículo já pode ter sido vítima de desmanche, já que não possui acionamento automático antifurto.

“É possível localizar o veículo em uma área com raio de 1 km. Se o carro foi roubado fora da área de cobertura do sistema, o cliente pode solicitar que nosso avião Cessna faça o rastreamento do carro em um raio de 200 km”, diz Nelson Souza, da área comercial da Lo Jack.

Ao iniciar o rastreamento também é acionada uma equipe, que possui 31 viaturas, incluindo seis helicópteros, 15 carros e dez motos.

A polícia também será avisada. Para usar o aparelho, o consumidor terá de pagar R$ 1.699, preço que inclui instalação e um ano de monitoramento.

Após 12 meses, o serviço de rastreamento deve ser renovado por R$ 499 ao ano, que podem ser pagos em quatro vezes sem juros.

Onde Encontrar – Ituran: 0800-105566; Lo Jack: 3276-3577.

Bloqueador tem preço mais acessível

Quem pretende adquirir um sistema mais sofisticado do que os populares alarmes ou travas, mas acha alto o preço cobrado pelos rastreadores, pode optar pelo bloqueador.

Dotado de proteção antifurto e antiroubo, o produto opera por ondas de pager, rádio ou satélite e pode trazer sirene ou viva-voz, que emite gravações do tipo “este veículo está sendo roubado, favor telefonar para a central 0800…”.

Antes de fechar o negócio, porém, é necessário verificar a área de abrangência, pois os produtos funcionam só em algumas cidades.

Alguns sistemas são ativados automaticamente em segundos quando o veículo é fechado com a chave original. O desbloqueio pode ser feito manualmente, com um comando secreto, ou automaticamente.

Se o sistema não for desativado, o carro ficará bloqueado, com combustível e sistema elétrico cortados. Produtos mais sofisticados incluem alarmes do tipo sirene ou viva-voz.

Em caso de roubo, deve-se telefonar para a central, que enviará um sinal para bloquear o carro num período entre dez segundos e dois minutos.

O bloqueio consiste na ativação automática do alarme e pisca-alerta, seguida da ocorrência de falhas no motor e do bloqueio total, mas o alarme continua.

O sistema Power Sat, de São Paulo, consiste num pager que é adaptado em uma placa eletrônica.

“O sistema exige instalação personalizada, monitoramento, além de placa e viva-voz, que não são baratos. Não vejo a possibilidade do produto se tornar popular”, diz Ana Maria de Andrade, proprietária da empresa. O aparelho com alarme viva-voz custa R$ 520 e inclui um ano de monitoramento. A renovação custa R$ 200 por ano.

A G3 Equipamentos Eletrônicos, de Santo André, oferece bloqueadores via pager e satélite para motos, carros e caminhões. O bloqueador com sirene para motos custa R$ 420 (equipamento e um ano de monitoramento, com renovação por R$ 200 ao ano).

Na ABC Assistência Automotiva, de Santo André, o bloqueador Stop Car, da Teletrim, que funciona via satélite e radiofreqüência, custa R$ 300 (equipamento com sirene e instalação). O monitoramento custa R$ 192 por ano.

O bloqueador Auto Stop, da Smart System, também via satélite e radiofreqüência, custa R$ 475 com instalação, sirene e monitoramento por um ano, renovado por R$ 192 anuais.

“Algumas empresas de seguro dão descontos de 25% para carros com bloqueadores”, diz o proprietário da Smart System, Eugênio Montoto.

Onde Encontrar – Power Sat: 3101-3018; G3: 4458-5500; Smart System: 3813-9679; Teletrim: 5508-0705; ABC Assistência Automotiva: 4427-9956.

Cristie Buchdid – Do Diário do Grande ABC

Matérias relacionadas

Mais recentes

Destaques Mecânica Online

Avaliação MecOn