quarta-feira, 22 maio , 2024
28 C
Recife

Seu carro pode durar muito mais

Fazer revisões nos prazos indicados pelas montadoras e tomar alguns cuidados ao volante ajuda a diminuir os custos com a oficina

- Publicidade -

O uso diário do carro acarreta um desgaste natural das peças, o que é inevitável. Minimizar o prejuízo nas oficinas e prolongar a vida útil dos componentes depende muito da maneira de conduzir do motorista.

Separamos 16 dicas dadas pelos técnicos da Volkswagen, para preservar não só bom funcionamento e a performance do veículo como o bolso do motorista, evitando consertos e trocas de peças antes dos prazos estabelecidos pelos fabricantes.

1 – O mais importante: realize as revisões periódicas de acordo com os prazos e quilometragens estabelecidos no manual do veículo.

Também siga fielmente as instruções do manual para a limpeza da carroceria, lavagem do vão do motor, abastecimento de fluidos e troca de óleo.

- Publicidade -

2 – Mesmo com as baixas temperaturas do inverno, não é preciso acelerar o veículo para esquentar o motor, antes de sair da garagem. Seguindo este hábito, o motorista gasta combustível à toa e aquece apenas o motor, enquanto os demais componentes permanecem frios.

Em dias de baixa temperatura, coloque o veículo em movimento aumentando a velocidade gradativamente, para que todo o conjunto mecânico se aqueça aos poucos.

3 – Faça a troca de marcha dentro da rotação adequada, marcada no conta-giros e indicada no manual do carro. A troca deve ser suave. Se for preciso fazer força para trocar a marcha, é preciso averiguar o problema.

4 – Não descanse o pé no pedal da embreagem. Isso provoca desgaste precoce das peças que formam o conjunto da embreagem, principalmente do rolamento.

5 – Conserve o motor limpo para manter a boa refrigeração deste componente, mas evite usar produtos químicos que atacam peças metálicas e plásticas.

- Publicidade -

A princípio, lave o motor apenas com água e, no máximo, use detergentes neutros quando tiver enfrentado pisos com areia ou lama. Quando necessário, espere o motor esfriar para lavá-lo, evitando choque térmico.

Rodas e pneus
6 – Quando houver desgaste visível dos pneus da frente, recomenda-se a troca dos pneus traseiros pelos dianteiros, mantendo o mesmo sentido de giro (os do lado esquerdo permanecem no lado esquerdo e os do direito permanecem no lado direito).

Deste modo, os quatro pneus atingirão aproximadamente a mesma duração. No caso de certos sinais de desgaste, a troca cruzada (em X) poderá ser vantajosa. Em caso de dúvidas, consulte a assistência técnica ou o manual de instruções do carro.

7 – A duração dos pneus depende da calibragem, do modo de conduzir e do equilíbrio das rodas. Siga as instruções de calibragem para o modelo do seu carro. Fazer curvas em grande velocidade, acelerar e frear bruscamente aumentam o desgaste dos pneus.

8 – O desequilíbrio das rodas se manifesta geralmente por vibrações no volante, portanto fique atento. Este desequilíbrio, além de afetar rodas e pneus, provoca desgastes na direção e na suspensão.

Freios
9 – Em uma descida, não freie bruscamente. Engrene uma marcha inferior para aproveitar a força retentiva do motor e aliviar os freios. Se for preciso frear, não faça de forma brusca, mas aos poucos.

10 – O desgaste dos freios depende muito das condições de tráfego e do estilo de conduzir.

Para aqueles que enfrentam diariamente o trânsito urbano ou trajetos curtos (ou ainda motoristas que gostam de dirigir esportivamente), é recomendado checar os freios antes do previsto no plano de assistência técnica.

11 – Quando sentir o nível do pedal de freio baixar, necessitando que se pise mais fundo no freio para obter o mesmo resultado alcançado em níveis normais no pedal, procure a assistência técnica.

Chiado nas pastilhas de freio também indica algum tipo de problema, que deve ser sanado imediatamente.

Combustível e fluidos
12 – Abasteça sempre num posto de gasolina de sua confiança. Combustíveis de má qualidade prejudicam todo o sistema de alimentação do motor.

13 – Fique atento ao consumo de combustível e fluidos como os de freio, óleo e água.

14 – Cheque os níveis dos fluidos periodicamente. Fluido de arrefecimento (água) deve ser abastecido com o motor frio.

15 – Cheque sempre o piso sob o veículo, para constatar eventuais vazamentos em tempo.

16 – Use somente o tipo de óleo indicado no manual do veículo. Para quem quer saber mais sobre o assunto, a montadora oferece o curso Mecânica Volkswagen para Amadores, dirigido ao usuário comum de veículos.

O curso, ministrado pelas concessionárias VW, dão dicas sobre o funcionamento dos automóveis, operação e condução econômica e até orientações do tipo “faça você mesmo”, no tocante à manutenção do carro.

Paulo Cruz – Correio do Estado/MS

Matérias relacionadas

Fiat Fastback

Mais recentes

Ofertas Peugeot 208

Destaques Mecânica Online

Fiat Toro

Avaliação MecOn

WABCO - Principal fornecedor global de tecnologias para para veículos comerciais