segunda-feira, 17 junho , 2024
28 C
Recife

Carro pequeno, segurança de grande

Segurança como só se vê em carros maiores – Com o novo Fiat Palio, a Fiat Automóveis introduz conceitos e equipamentos de segurança até agora inexistentes no segmento

- Publicidade -

A Fiat Automóveis vem se destacando pelo cuidado e atenção que dá à segurança de seus veículos, dotando-os de recursos avançados para proteger os ocupantes nas situações mais críticas.

Com o novo Fiat Palio – um automóvel que sobressai pela modernidade e alta tecnologia de seu projeto – não poderia ser diferente.

Ele traz o que há de mais confiável e atual para prevenir acidentes e para minimizar suas conseqüências caso ocorra uma colisão.

Várias modificações estruturais foram feitas para torná-lo ainda mais seguro e eficiente na absorção de impactos, e inovações no segmento, como os side bags, foram incorporadas ao modelo.

- Publicidade -

O prazer ao dirigir evita acidentes

Em termos de segurança preventiva, o novo Fiat Palio vem completo: tudo nele contribui para que a experiência de dirigi-lo seja agradável e sem estresse, mantendo o foco do motorista firme na rua.

Para a eficiente segurança preventiva do novo Fiat Palio contribuem seu habitáculo amplo e acolhedor, os bancos confortáveis e de ajuste fácil, a visibilidade imediata de todos os mostradores, a facilidade em manejar alavancas e comandos e o baixo nível de ruídos e vibrações, além de aspectos como uma excelente visibilidade externa – tanto pelos vidros quanto pelos redesenhados espelhos retrovisores – e uma direção cômoda.

Os novos apoios de cabeça no banco traseiro contribuem para a boa visibilidade: eles podem ser encaixados ao encosto do banco quando não há passageiros atrás, não atrapalhando a visão pelo vidro traseiro e ajudando o motorista a fazer manobras com mais segurança.

A mecânica a serviço da segurança

- Publicidade -

Quando o assunto é segurança ativa, o que fala mais alto é a mecânica do carro: é ela, por exemplo, que determina como o veículo freará ou fará uma curva fechada.

No caso do novo Fiat Palio, portanto, a mecânica foi concebida não só para privilegiar o desempenho, o manejo e a dirigibilidade, mas também para responder com firmeza e confiança se o motorista precisar reagir a uma situação de emergência.

A nova carroceria foi concebida para ter grande rigidez torcional: ela aumentou 24%. Dessa forma, ela garante que as suspensões trabalhem corretamente.

Como a carroceria não se torce quando o carro entra em uma curva, os pneus mantêm contato com o solo.

Isso melhora a estabilidade e o controle direcional, e permite ao motorista reagir rapidamente – o que pode ser necessário para, por exemplo, sair de uma situação de risco ou desviar de um obstáculo – sem colocar em risco a integridade dos ocupantes do veículo.

A suspensão dianteira do novo Fiat Palio é do tipo MacPherson, com rodas independentes e braços oscilantes inferiores transversais, fixada a um subchassi que aumenta a estabilidade e absorve as vibrações causadas por pisos irregulares, não as repassando ao habitáculo.

A traseira traz braços longitudinais ligados por um eixo de torção, com rodas independentes e barra estabilizadora.

O sistema foi ajustado para proporcionar conforto, excelente dirigibilidade e grande estabilidade. A suspensão foi recalibrada para melhorar a estabilidade e garantir o conforto.

O sistema de freios do novo Fiat Palio traz circuito cruzado em “X”. Com discos ventilados na dianteira e tambores na traseira, o carro freia sempre com eficiência. Em função do maior desempenho, a versão com motor 1.8 tem discos maiores.

Vinculado aos freios está um importante item de segurança ativa: o ABS, sistema antitravamento dos freios.

O novo Fiat Palio traz o equipamento como opcional em todas as versões, juntamente com o EBD, distribuição eletrônica de frenagem. Os sensores do ABS são ativos, melhorando a eficiência e a precisão do sistema.

Um carro desenvolvido para ser uma ilha de segurança – Desde o seu lançamento, a Fiat sempre se preocupou em equipar o Fiat Palio com o que havia de mais moderno e seguro para minimizar as conseqüências de um acidente.

Em função disso, a empresa inovou no segmento dos compactos, preparando o hatchback para antecipar normas de segurança européias que só entrariam em vigor um ano e meio depois.

Agora, com o novo Fiat Palio, a montadora reforça a sua tradição de segurança de alto nível: ele é o primeiro veículo compacto do Brasil a receber os side bags, as bolsas de ar laterais.

Além disso, o novo modelo passou por importantes modificações estruturais que melhoraram de modo expressivo o seu desempenho em provas de crash.

As áreas de deformação progressiva e a célula de sobrevivência tornaram-se ainda mais eficientes na missão de poupar os ocupantes do carro em caso de colisão.

Tudo isso nasceu já no primeiro esboço do carro, mais uma prova da atenção que a Fiat Automóveis dá à segurança.

Os side bags, ou air bags laterais, ficam instalados nas laterais dos bancos dianteiros. Servem para proteger o tórax e o abdômen dos ocupantes contra impactos laterais. Nenhum outro modelo do segmento oferece o side bag no Brasil.

Eles vêm se somar aos novos air bags dianteiros, instalados no miolo do volante e no painel do lado do passageiro. Agora, o air bag do lado do motorista tem 90 litros; o do passageiro, 120 litros, e pode ser desativado caso ninguém esteja viajando com o motorista.

Eles são ativados por um sensor que antecipa o movimentos dos ocupantes, e todo o sistema é gerenciado por uma central eletrônica de última geração.

O sistema é igual ao que equipa o novo Fiat Punto. Junto com os air bags, o carro recebe também cintos de segurança dianteiros com pré-tensionador e limitador de carga.

Mas o novo Fiat Palio tem muito mais – Desde o seu lançamento, o modelo sempre contou com importantes itens de segurança, e o novo modelo manteve essa diretriz.

O carro traz barras anti-intrusão nas portas; dobradiças do capuz do motor com trava de segurança; sistema antiincêndio (FPS), com interruptor inercial para cortar o fornecimento de combustível se houver uma colisão, válvula de não-retorno de combustível e materiais de revestimento de baixa propagação de chama; ganchos de reboque removíveis; volante com absorção de energia (EAS) e coluna de direção com deformação programada; bancos antimergulho; e cintos de segurança com ajuste de altura.

Uma luz-espia no painel lembra o motorista se ele não tiver afivelado seu cinto. E, para garantir a saída dos ocupantes do carro em uma situação de emergência, as portas se destravam automaticamente se houver uma colisão.

Todos esses recursos determinam uma alta resistência a impactos e a proteção dos ocupantes caso o carro colida. O novo Fiat Palio foi projetado para superar as mais rígidas normas de segurança veicular vigentes na Europa com relação a impactos frontais e laterais.

Ao criar o novo Fiat Palio, a Fiat Automóveis contemplou todos os sentidos de seus clientes.

O automóvel em sua totalidade transmite uma sensação de grande aconchego e comodidade, e isso não acontece por acaso: deve-se a sutis aprimoramentos feitos pela montadora em todos os níveis.

Aspectos como teclas de toque suave e as cores e texturas que revestem o interior do carro, só para citar alguns, mereceram atenção para que nenhum detalhe interferisse no prazer de estar no novo Fiat Palio.

Também o conforto acústico foi alvo de esforços. Um minucioso trabalho foi feito no laboratório de acústica da fábrica a fim de identificar e isolar fontes de ruído que pudessem causar irritação ou cansaço ao motorista.

Ele abrangeu desde o ruído aerodinâmico externo até o estabelecimento do “índice de articulação” – a faixa de freqüência de ruídos que não incomoda os ocupantes, e dentro da qual eles podem conversar sem precisar levantar a voz.

Outros aspectos que contribuem para o conforto acústico, e que foram levados em conta pela Fiat Automóveis, são a rigidez torcional do novo Fiat Palio – a elevada rigidez evita ruídos e vibrações dos revestimentos internos, por exemplo -, o subchassi dianteiro e as borrachas das suspensões e dos pneus. Tudo para proporcionar o máximo bem-estar.

Uma inigualável qualidade de vida a bordo

Conforto, praticidade e personalização: marcas do novo Fiat Palio, que traz equipamentos nunca vistos antes em veículos de seu segmento

Quando a Fiat começou a pensar e detalhar o novo Palio, uma das principais vertentes do projeto foi a qualidade de vida a bordo. Se ela já era boa na geração anterior, teria de se tornar ainda melhor na nova. E assim foi.

Todos os detalhes do automóvel foram minuciosamente analisados para que as mais inteligentes e racionais soluções fossem incorporadas a ele, visando sempre a comodidade, a ergonomia, a praticidade, a funcionalidade e a segurança.

O resultado é um carro ainda mais completo, prático e confortável, que sai de fábrica com uma grande variedade de itens de conforto e que pode ser complementado pelo comprador com diversos outros equipamentos, dependendo de seu gosto e de suas necessidades.

O novo Fiat Palio é extremamente personalizável, tornando a vida a bordo ainda mais agradável.

Assim como aconteceu com o Fiat Stilo, o novo Fiat Palio traz itens inéditos em seu segmento. O objetivo foi um só: dar ao motorista o controle de diversas funções para tornar sua experiência de dirigir o veículo sempre mais positiva. Conheça esses itens:

My Car Palio

Sem dúvida um dos grandes ganhos de comodidade para o cliente. O sistema, sucesso absoluto no Fiat Stilo, chega agora ao Fiat Palio. Ele permite personalizar várias funções do veículo, estreitando a convivência entre o homem e a máquina e tornando essa relação mais prazerosa.

Eis as principais funções do My Car Palio:

Definição do alerta de limite de velocidade: pode-se ajustar o limite desejado e ativar ou desativar o alarme
Seleção do idioma do display: português, inglês, espanhol, francês, italiano, alemão, holandês ou polonês
Habilitação e desabilitação da função B do Trip Computer (permite monitorar dois trechos de viagem simultaneamente)
Ativação do travamento das portas em modo automático: as portas se travam quando o veículo atinge velocidade superior a 20 km/h
Ajuste da sensibilidade do sensor crepuscular
Repetição de informações do rádio no display do quadro de instrumentos (Info áudio)
Acesso a informações referentes à manutenção programada (quilômetros faltantes) e troca anual do óleo do motor (dias faltantes)

Além dessas funções, o motorista pode personalizar outras, como o calendário, o relógio e a seleção do modo hora (12 ou 24 horas).

E pode escolher as unidades de medida a serem exibidas pelo Trip Computer (por exemplo, km/h ou mph; km/l ou l/100 km), regular o dimmer (intensidade da iluminação) do painel, ajustar o volume de som emitido ao pressionar as teclas do menu My Car Palio (beep roger) e o volume do aviso sonoro (buzzer).

Motores mais modernos

Motor 1.0 Fire

Com baixo consumo, melhor torque em baixas rotações (são 9,1 kgfm a 3.000 rpm), pequeno volume, baixo peso – é um motor compacto -, menor número de componentes e baixas emissões, trata-se de um motor moderno e confiável, apto a equipar automóveis no Brasil e no Exterior.

Com ele, o novo Fiat Palio alcança os 154 km/h de velocidade máxima e retoma de 60 a 100 km/h em 13,3 segundos. Entre as suas principais características estão:

– Drive by wire. Sistema eletrônico de controle de aceleração que aposentou o cabo do acelerador.

Uma central eletrônica gerencia a abertura da borboleta de forma progressiva, evitando os trancos na aceleração que comumente acontecem em retomadas e desacelerações abruptas. O veículo ganha em dirigibilidade e polui muito menos.

– Comando de válvulas. Para os novos motores, desenvolveu-se um novo eixo de distribuição com novo diagrama que permite uma maior abertura das válvulas (“lift”).

Resultado: um aumento do volume de ar aspirado e, conseqüentemente, melhor torque em baixas rotações.

Taxa de compressão. Com a adoção de novos pistões, a taxa de compressão do motor subiu para 10,8:1.

A taxa mais alta, aliada à maior abertura das válvulas, resulta em um aumento do volume de ar aspirado e maior compressão da mistura ar/combustível, o que gera mais potência e torque em todos os regimes de rotação do motor.

– Coletor de admissão de plástico. Essa tecnologia já vem sendo usada com sucesso em outros motores que equipam os veículos Fiat e foi empregada neste 1.0 também.

Com ele, a parede interna do coletor fica menos rugosa, o que aumenta a fluidez do ar de admissão. Assim, a câmara de combustão se enche com mais facilidade e uniformidade e obtém-se melhor rendimento volumétrico.

– O coletor tem dutos menores e de maior diâmetro. Essa configuração aumenta a velocidade do ar em altas rotações. Além disso, em conjunto com o corpo de borboletas vertical, o comprimento da mangueira de aspiração de ar pôde ser reduzido. Ambos os recursos proporcionam um ganho de potência

Em resumo, o coletor de plástico do motor 1.0 é mais leve, economiza combustível e melhora o desempenho.

A galeria de combustível também de plástico, o corpo da borboleta drive by wire e o sensor de controle do sistema de injeção são incorporados ao coletor.

– Coletor de descarga. Com marmita catalítica incorporada (sistema “close-coupled”), o novo coletor de descarga foi criado para reduzir drasticamente os níveis de emissões – a tal ponto que o novo motor 1.0 já se adequa às leis de emissões brasileiras que entrarão em vigor somente em 2005, para 40% da produção, e em 2007 para a sua totalidade.

Motor 1.3 Flex – Versátil, econômico e potente, o novo motor 1.3 Fire desenvolve 70 cv de potência e torque de 11,4 kgfm a 2.250 rpm quando utiliza 100% de gasolina; rodando só com álcool, a potência é de 71 cv, e o torque, de 11,6 kgfm a 2.250 rpm.

O sistema foi desenvolvido pela Magneti Marelli. É importante frisar que esse motor roda com qualquer proporção dos dois combustíveis – funciona igualmente bem apenas com gasolina, apenas com álcool ou com qualquer mistura dos dois.

Rodando com gasolina a 100%, o novo Fiat Palio atinge a velocidade máxima de 157 km/h e vai do repouso aos 100 km/h em 14,6 segundos. Só com álcool, sua velocidade máxima é de 159 km/h e a aceleração de 0 a 100 km/h, de 14,4 segundos.

O motor 1.3 Flex parte dos mesmos conceitos que nortearam o desenvolvimento do 1.0 Fire, com a vantagem de ser bicombustível, ampliando as opções do motorista. Suas principais características:

– Taxa de compressão. Subiu para 11:1 devido a novos pistões. A maior compressão da mistura ar/combustível gera mais potência e torque em todos os regimes de rotação do motor.

– Comando de válvulas. O novo eixo de distribuição com maior abertura máxima de válvulas (“lift”) resultou em novos diagramas de abertura e fechamento das válvulas. Ele proporciona um aumento do torque em baixas rotações.

– Sedes de válvulas e guias de válvulas. O álcool combustível tem menor poder lubrificante do que a gasolina. Isso exigiu a mudança do material de fabricação destes componentes para garantir sua durabilidade.

– Bicos injetores. Novos bicos injetores com maior vazão foram adotados devido às diferenças entre a gasolina e o álcool: quando o motor funciona unicamente a álcool, a quantidade de combustível injetada no motor é maior.

– Coletor de admissão. A parede interna do coletor, de plástico, é menos rugosa, aumentando a fluidez do ar de admissão. A câmara de combustão se enche com mais facilidade e uniformidade, melhorando o rendimento volumétrico.

– Coletor de descarga. O novo coletor com marmita catalítica incorporada diminui as emissões, principalmente dos aldeídos – poluentes específicos ao álcool que se formam mais durante a partida e o aquecimento do motor.

– Sistema de partida a frio. O álcool apresenta dificuldades de partida em temperaturas inferiores a 15°C, o que exigiu a adoção de um sistema de partida a frio com gasolina. O sistema também funciona durante o aquecimento do motor, melhorando a dirigibilidade.

Para a partida a frio, foi acrescentado ao coletor de admissão um orifício calibrado para a injeção da gasolina após a borboleta.

– Injeção eletrônica. A central de injeção do motor 1.3 Flex gerencia o funcionamento do motor com dois combustíveis e as infinitas misturas entre eles.

O componente, desenvolvido conjuntamente pela Fiat Automóveis e pela Magneti Marelli, tem um processador maior, com capacidade ampliada para analisar o imenso fluxo de informações que recebe a cada momento.

Motor 1.8

O excelente motor 1.8, de 103 cv de potência, que passou a equipar o Fiat Palio no início de 2003, foi mantido no novo modelo. Ele proporciona um ótimo desempenho para o modelo, levando-o à velocidade máxima de 186 km/h.

Para retomar de 60 a 100 km/h, em quinta marcha, demora apenas 11,9 segundos; e para acelerar da imobilidade aos 100 km/h, 9,5 segundos. Seus atributos:

– Alto torque em baixas rotações. São ótimos 17,0 kgfm a 2.800 rpm – sendo que mais de 92% do torque está disponível a partir dos 2.000 rpm. Arrancadas rápidas, mais força nas subidas e retomadas de velocidade ágeis são o resultado disso.

– Sistema drive by wire. Elimina o cabo do acelerador e os trancos, comuns em retomadas e desacelerações súbitas.

– Injeção multipoint semi-seqüencial e sensor de detonação. Aumentam a flexibilidade do motor em responder com eficiência a diferentes solicitações.

– Sistema de gerenciamento eletrônico. O gerenciamento da injeção multipoint é feito por centrais híbridas de última geração, com mais capacidade de memória.

– Cárter estrutural de alumínio. Fixado diretamente à carcaça de transmissão, reduz as vibrações do conjunto transmitidas ao habitáculo.

– Sistema cross-flow. Admissão e descarga são realizados em lados opostos do motor, melhorando o arrefecimento e, conseqüentemente, o rendimento.

– Tuchos hidráulicos. Mantêm constantes a abertura das válvulas, dispensando os ajustes e reduzindo a emissão de ruídos.

Matérias relacionadas

Site oficial de ofertas Chevrolet

Mais recentes

Ofertas Peugeot 208

Destaques Mecânica Online

Fiat Toro

Avaliação MecOn

SACHS - Versátil, abrangente e convincente