domingo, 21 julho , 2024
28 C
Recife

Como equipar o seu carro com segurança

Hoje nossa frota de carros é composta em sua maioria de carros populares que muitas vezes são desprovidos de itens de conforto, estética e segurança.

De olho nesse mercado, uma crescente indústria de acessórios vai atender os anseios do público usuário dessa frota que aos poucos vai incrementar o seu carro.

- Publicidade -

Várias empresas desenvolvem acessórios para completar o que falta nestes carros populares – hastes para antenas, kits aerodinâmicos, lâmpadas mais potentes para os faróis, grande variedade de produtos para sonorização, rodas, bancos de couro e até mesmo turbo compressores para o motor.

Eduardo Hirai, técnico da Clarion do Brasil, dá algumas dicas sobre o que a estrutura do carro pode ou não suportar estas modificações.

A seguir, alguns exemplos dos acessórios mais utilizados nestes carros. Nesses casos a instalação não implica em problemas de durabilidade, consumo e segurança.

- Publicidade -

Sistema de som e entretenimento embarcado – Um dos primeiros acessórios que o novo proprietário deseja instalar.

Pode ser um sistema de som básico de kit original a um sofisticado sistema de multimídia. Tudo vai depender da disponibilidade financeira e do gosto do usuário. Mas como isso pode afetar o seu carro?

Todo sistema de som é alimentado pela bateria do carro e essa alimentação e a distribuição do som é feita por intermédio de cabos.

- Publicidade -

Tanto a bateria, como o alternador e os cabos devem estar dimensionados visando à segurança do carro e o bom funcionamento do sistema de som.

Se isso não ocorrer poderá haver problemas com a qualidade do áudio até o incêndio do carro causado por curto-circuito.

Se as medidas dos cabos forem inferiores ao exigido, estes irão superaquecer e sua capa isolante poderá derreter e colocá-lo em contato com a lataria do carro ou outros cabos, ocasionando assim um curto-circuito.

Ainda sobre a parte elétrica, deve-se observar se a bateria do carro e o alternador poderão alimentar o sistema de som, pois se o consumo for maior do que o previsto pela fabrica poderá haver problemas no sistema elétrico causando pane ou deixar o carro sem bateria para dar a partida no motor.

Outro ponto a ser verificado diz respeito à estrutura do automóvel. Muitos instaladores não pensam duas vezes para recortar partes da lataria do automóvel para instalar alto-falantes de grande porte.

Esse procedimento pode causar, além de corrosão por ferrugem, o enfraquecimento da estrutura e conseqüente torção fora do limite, gerando ruídos e vibrações, o que compromete até a estabilidade do automóvel.

Bancos em couro – Bancos com revestimento em couro sempre dão um ar de sofisticação ao carro, mas ao colocar o revestimento temos que verificar não só a estética, mas também a segurança.

Por ter uma superfície lisa, o revestimento de couro faz o corpo deslizar no banco, se não houver nenhum relevo na estrutura do banco o corpo do usuário não terá firmeza em uma curva ou freada brusca, levando a uma sensação de falta de segurança muito grande.

Rodas de liga leve – Quando se instala uma roda de liga leve sem alteração de medidas não há problema algum, desde que sejam de boa qualidade e resistência.

Se houver mudanças nas medidas, é interessante verificar itens como a suspensão que deverá ser recalibrada.

O hodômetro e velocímetro também deverão ser adaptados à nova rodagem do carro. Outra informação importante é quanto aos freios.

Devido à mudança do diâmetro das rodas para uma medida maior a eficiência dos freios diminui e pode ocorrer superaquecimento dos discos.

Para evitar isso o sistema de freio deverá ser redimensionado ou, no mínimo, os discos deverão ser substituídos por discos ventilados para dissipar o calor.

Vale lembrar que, sempre que se mexe nos equipamentos ligados ao sistema de amortecimento para um melhor “desempenho” em alta velocidade o conforto do carro será comprometido, pois o carro ficará mais duro e as imperfeições do calçamento serão transmitidas com maior intensidade às pessoas no interior do automóvel.

Preparação do motor – A preparação do motor, geralmente solicitada por usuários que gostam de maior velocidade, não deveria se limitar a andar mais rápido, mas também a frear e fazer curvas com segurança proporcional a este aumento de velocidade.

Não basta instalar um turbo compressor com injeção de oxido nitroso. É preciso colocar um sistema de freios mais eficiente e ajustar o conjunto de suspensão para melhorar a estabilidade do carro.

Esta preparação ira resultar num desempenho superior do carro e com certeza vai reduzir a vida útil do motor proporcionalmente ao aumento do seu desempenho.

Eduardo Hirai recomenda que, antes de iniciar o projeto de personalização, deve-se procurar bons profissionais e ouvir todos os prós e contras dessas modificações, lembrando sempre que a engenharia das montadoras levaram muito tempo para desenvolver todo o automóvel visando sempre a segurança e longevidade do produto.

Conhecer a procedência dos produtos a serem utilizados é outra forma de evitar transtornos futuros, principalmente em se tratando de garantia e rede de assistência técnica.

Matérias relacionadas

Ofertas Peugeot 208

Mais recentes

Clínica de Serviços Chevrolet

Destaques Mecânica Online

Com a Volvo rumo ao Zero Acidentes – Itapemirim

Avaliação MecOn

FIAT na mão