sábado, 13 julho , 2024
28 C
Recife

Diferenças no custo de reparo de versões “fora-de-estrada”

Com o objetivo de apontar ao consumidor e às companhias de seguros o que implica ter um carro na versão “fora-de-estrada” quando se trata de pagar por um reparo, o CESVI BRASIL (Centro de Experimentação e Segurança Viária) elaborou um estudo baseado na análise das peças diferentes entre as duas versões, levando em consideração os dados de ensaios de impacto realizados no centro de pesquisa.

- Publicidade -

De acordo com as análises realizadas, o custo total de reparo de um veículo na versão “fora-de-estrada” pode ter um acréscimo de até 53,77%, dependendo das características do modelo e de sua gama de acessórios.

Como conseqüência da elevação do custo de reparo desses modelos, o valor do CAR Group das versões “fora-de-estrada” também sofre alteração.

CAR Group é o ranking desenvolvido pelo CESVI BRASIL que classifica os modelos de veículos de acordo com sua facilidade e custo de reparo.

Numa escala de 10 a 60, quanto menor a classificação, melhores são a facilidade e o custo do trabalho de reparação.

- Publicidade -

Outro ponto a se destacar entre os resultados do estudo é que o custo da cesta básica de um veículo na versão “fora-de-estrada” pode chegar a um valor 56% superior ao de sua versão convencional.

Isto ocorre, principalmente, porque os “fora-de-estrada”, em muitos exemplos, têm acessórios incorporados a suas peças mais sinistradas.

Exemplos: anteparo do pára-choque, farol auxiliar, estribo lateral, suporte do estepe, moldura do estepe, pára-choque de impulsão (quebra-mato), entre outros.

Antes de optar pela aquisição da versão “fora-de-estrada” de um modelo, o consumidor precisa estar consciente desses acréscimos, que podem ter forte impacto nas despesas envolvidas em um eventual reparo.

Confira os valores – Para conferir os detalhes nas diferenças dos custos do reparo, da cesta básica e do CAR Group entre nove modelos de veículos e suas versões “fora-de-estrada”, acesse o link: CESVI BRASIL

- Publicidade -

Os veículos analisados foram os seguintes: C3 e C3 XTR, Doblò e Doblò Adventure, Idea e Idea Adventure, Palio Weekend e Palio Adventure, Strada e Strada Adventure, Fiesta e Fiesta Trail, Celta e Celta Off-Road, Scénic e Scénic Sportway, Fox e CrossFox

Cesta básica de peças do fora-de-estrada pode custar até 56% a mais que a de sua versão básica – Exemplos: anteparo do pára-choque, farol auxiliar, estribo lateral, suporte do estepe, moldura do estepe, pára-choque de impulsão (quebra-mato), entre outros.

Antes de optar pela aquisição de um modelo fora-de-estrada, o consumidor precisa estar consciente desses acréscimos, que podem ter forte impacto nas despesas envolvidas em um eventual reparo.

Uma nova cesta básica – Para as versões convencionais, a cesta básica de funilaria possui 15 itens, que se referem às peças mais afetadas em colisões.

Para as versões fora-de-estrada, o número de peças da cesta básica aumenta devido às peças adjacentes que são incorporadas, como por exemplo: o pára-choque de impulsão, que está localizado antes do pára-choque traseiro; o estribo, que se localiza antes da porta; o suporte do estepe, que é fixado na tampa traseira em alguns casos.

Matérias relacionadas

Clínica de Serviços Chevrolet

Mais recentes

Ofertas Peugeot 208

Destaques Mecânica Online

Com a Volvo rumo ao Zero Acidentes – Itapemirim

Avaliação MecOn

TRW - Qualidade de topo para máxima segurança