sexta-feira, 19 julho , 2024
28 C
Recife

Qual é o melhor balanceamento para o seu veículo de carga (caminhão e ônibus)?

O balanceamento de pneus já é uma rotina na vida de todo caminhoneiro ou profissional do setor de transporte rodoviário de cargas e passageiros.

No entanto, ainda é comum no mercado uma dúvida relativa à melhor forma de realizar este procedimento fundamental para aumentar a vida útil de um pneu de carga, segundo o Gerente Geral de Engenharia de Vendas da Bridgestone Firestone, José Carlos Quadrelli, que responde às principais perguntas sobre este tema.

- Publicidade -

Pergunta: Quais são os tipos de balanceamento para um pneu de carga?

Quadrelli – Existem duas maneiras comuns de se balancear um conjunto pneu/roda, o estático e o dinâmico. O balanceamento “estático” pode ser feito com o conjunto imóvel.

O balanceamento “dinâmico”, que requer que o mesmo esteja em rotação, é uma melhoria em relação à técnica estática. Mas os dois tipos podem diminuir o desgaste do pneu e reduzir distúrbios de direção.

- Publicidade -

Pergunta: Por que é preciso balancear os pneus do veículo?

Quadrelli – Não se balanceia “pneus”, mas sim o conjunto pneu e roda, já que virtualmente todos os métodos de balanceamento trabalham com pneus montados.

Se fosse prático, toda a extremidade do eixo seria balanceada, incluindo o cubo da roda, cilindro do freio e eixo. Mas este procedimento nem sempre é possível ou funcional. Um desbalanceamento pode causar vibração, gerando desgaste no pneu ou distúrbios de direção. Daí a necessidade de balanceamento.

- Publicidade -

Pergunta: O que coloca coisas fora de balanceamento?

Quadrelli – O mundo não é perfeito e é impossível se fabricar um pneu perfeitamente uniforme. Isso também vale para a roda, o eixo, o cubo ou o cilindro de freio. Variações de peso podem ocorrer dentro de um componente. Uma parte de uma roda ou pneu pode ser mais pesada que outra.

A base de uma válvula pode desequilibrar um conjunto bem balanceado. Cada parte de uma extremidade de roda pode contribuir para uma condição de desbalanceamento.

Pergunta: Por que isso é um problema?

Quadrelli – Girar um objeto desbalanceado resulta numa força criada pelo desequilíbrio, que gira também. Com isso o pneu pode “bambolear”, vibrar ou pular, comprometendo muito a dirigibilidade, capacidade de frenagem e provocando desgaste irregular no pneu.

Pergunta: O que é balanceamento “estático”?

Quadrelli – Se fosse possível esmagar um pneu e roda em um disco plano, e então colocar aquele disco plano em um ponto no centro do conjunto (figura 1), você poderia adicionar pesos até o disco parecer estar “balanceado” (figura 2). Não se pode fazer isso de fato, mas esta é a idéia por trás do balanceamento estático.

Pergunta: O que acontece se o balanceamento estático estiver fora?

Quadrelli – Desequilíbrio estático aparece com características de “saltos”, ou movimento para cima e para baixo. Isso pode levar a um desgaste irregular severo do pneu algumas vezes do tipo “desgaste em diagonal”, e em alguns casos, causar sérios distúrbios de direção.

Pergunta: Esta falha pode ser corrigida pelo balanceamento estático?

Quadrelli – Talvez. Porém, tratar uma extremidade de roda como se fosse um disco plano pode simplificar demais a situação.

Verifique o exemplo anterior, agora utilizando um método mais acurado. Imagine que cada metade da montagem é representada por um disco separado (figura 3). O disco superior representa apenas a metade superior do conjunto, e o disco inferior apenas a metade inferior.

Nenhum destes discos está em equilíbrio, apesar de todo o conjunto estar ainda em equilíbrio estático. Então, mesmo se o balanceamento estático for usado, ainda poderão ocorrer problemas na estrada.

Tal desequilíbrio “dinâmico” geralmente causa um movimento tipo “bamboleio”, e pode ser acompanhado por um rápido desgaste do pneu.

Pergunta: Qual seria a forma correta?

Quadrelli – O balanceamento dinâmico geralmente ajuda a corrigir problemas que o balanceamento estático não consegue. O equipamento é mais complexo, mais a maioria dos sistemas de balanceamento dinâmicos realmente mede forças geradas pelo conjunto em rotação.

Quando o equilíbrio dinâmico é conseguido (figura 4), o equilíbrio estático é automático, e, portanto um balanceamento estático em separado não é necessário.

Pergunta: O balanceamento no veículo é estático ou dinâmico?

Quadrelli – Sistemas de balanceamento locais (feitos com o conjunto montado no veículo) giram o conjunto todo, o que pode compensar a não uniformidade das pontas de eixo, tambores de freio e eixos, mas infelizmente, eles não balanceiam dinamicamente o conjunto.

Qualquer sistema de balanceamento por rotação, local ou dinâmico, para ser realmente eficiente, precisa ser o mais sensível possível para detectar pequenas forças de desequilíbrio.

Pneus de carga tipicamente giram em torno de 500 RPM em velocidades de estrada, o que aumenta significativamente mesmo pequeníssimas forças de desequilíbrio.

Pergunta: Quando é que um conjunto de roda e pneu deve ser balanceado?

Quadrelli – Algumas frotas balanceiam rotineiramente. Algumas frotas balanceiam apenas os pneus dos cavalos mecânicos ou somente os pneus direcionais dos cavalos, ou os dianteiros no caso de ônibus. Há ainda as que fazem o balanceamento somente se houver desgaste irregular ou se existir reclamação de distúrbio de direção.

O melhor é fazer você mesmo, usando dois grupos de veículos quase idênticos, balanceando um e o outro não.

Verifique o desempenho dos pneus, observando seu grau de desgaste, se está irregular ou não e se existem distúrbios de direção.

A Bridgestone também recomenda que se faça do balanceamento como o primeiro passo para resolver reclamações de vibração.

É relativamente rápido, simples e barato, e pode aliviar muitos problemas de desgaste e de direção.

Figuras:

  1. O balanceamento estático trata uma montagem como se fosse um disco operando em um único plano no centro do conjunto.

Desbalanceado

  1. Pesos de tamanho apropriados tornam o conjunto estaticamente balanceado. A prática habitual faz com que se coloque a metade do peso em cada lado da roda, para ajudar a minimizar o desbalanceamento dinâmico.

Estaticamente balanceado

  1. O balanceamento dinâmico considera o balanceamento do conjunto em dois planos, localizados nas extremidades dos flanges dos aros. Este conjunto está estaticamente balanceado ainda, mas não dinamicamente balanceado.

Estaticamente balanceado, não dinamicamente balanceado

  1. Sistemas de balanceamento dinâmico mostram quanto peso deve ser colocado em cada lado, e em que locais devem ser fixados.

Estaticamente balanceado, e dinamicamente balanceado

Um conjunto de pneu e roda que não esteja balanceado pode pular, “bambolear”, ou vibrar, causando problemas de desgaste ou de dirigibilidade.

O desbalanceamento estático causa “pulos”, e o desbalanceamento dinâmico causa “bamboleios”.

(Todas as ilustrações deste artigo foram muito simplificadas para clareza.
Situações de balanceamento reais são muito mais complexas.)

Matérias relacionadas

Ofertas Peugeot 208

Mais recentes

Clínica de Serviços Chevrolet

Destaques Mecânica Online

Com a Volvo rumo ao Zero Acidentes – Itapemirim

Avaliação MecOn

FIAT na mão