segunda-feira, 17 junho , 2024
28 C
Recife

Importado ou Nacional: qual o verdadeiro custo-benefício?

A quantidade de peças a serem trocadas também influi no valor dos gastos

- Publicidade -

Com as facilidades de financiamento que a maior parte das montadoras e concessionárias de autos de luxo oferece ficou mais acessível para a classe média adquirir um veículo de alto padrão. Porém, muitos são os mitos em torno dos carros importados.

Um dos primeiros pensamentos que vem à cabeça do consumidor é a questão da manutenção. Existe a crença de que os gastos com esse tipo serviço são bem maiores do que com um veículo nacional.

De acordo com Luiz Lopes, gerente de pós-vendas da concessionária Eurobike, que possui uma das oficinas mais modernas de São Paulo, a manutenção com veículos importados é baixa, devido à qualidade do produto.

“O período de revisão de um importado é bem maior, pois as peças oferecem menos desgastes. Claro que o valor das peças é mais alto, mas se levarmos em conta o tempo, veremos que em médio prazo o custo com manutenção de um importado se equipara ao de um nacional, pois um importado quase não dá problemas”, explica.

- Publicidade -

Por exemplo, enquanto um nacional troca de escapamento a cada dois anos, o importado chega a trocar em 10 anos.

Modelos de marcas como a Volvo geralmente trocam óleo a cada 7.500 km e fazem revisão a cada ano ou 15.000 km, enquanto a maior parte das montadoras nacionais aconselha que a revisão seja feita quatro vezes ao ano.

Para Lopes, geralmente a manutenção de importados relaciona-se com a troca de óleo e filtros, e, no caso de correias e pastilhas de freio, o desgaste começa a aparecer somente entre 50.000 e 60.000 km.

Já os nacionais apresentam falhas em torno dos 10.000 km, dependendo da marca e das condições de uso.

Além disso, modelos nacionais geralmente apresentam problemas com suspensão, amortecedores, buchas, pastilhas dianteiras e traseiras, freio, motor, etc.

- Publicidade -

Prova disso é que muitas marcas de importados oferecem garantia de bem mais de um ano.

A Toyota oferece três anos de garantia sem limite de quilometragem para carros vendidos a pessoas físicas, e, no caso de pessoas jurídicas, a garantia é de três anos ou 10.000 km.

Audi e Volvo oferecem, além da garantia de dois anos, manutenção gratuita também por dois anos, sendo que uma das revendedoras, a Eurobike, oferece garantia de 3 meses para modelos usados da Volvo ou 3.000 km de garantia de motor e caixa.

Já a campeã no tempo de garantia é a BMW, que chega a oferecer até quatro anos.

Matérias relacionadas

Site oficial de ofertas Chevrolet

Mais recentes

Ofertas Peugeot 208

Destaques Mecânica Online

Fiat Toro

Avaliação MecOn

SACHS - Versátil, abrangente e convincente