segunda-feira, 17 junho , 2024
28 C
Recife

Pneus conservados valorizam o preço do veículo

Manter o item em bom estado pode evitar uma perda de cerca de R$ 1,5 mil na hora de revender o automóvel

- Publicidade -

A parte estética é importante na hora de revender o carro. Pintura, estofado dos bancos e rodas valorizam um pouco mais veículo e são fatores determinantes para garantir um bom negócio.

Entretanto, os pneus, muitas vezes, são deixados de lado, o que significa uma perda expressiva.

De acordo com o consultor do Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos Autorizados do Distrito federal (SINCODIV/DF), Antônio Vaz de Oliveira, pneus mal conservados podem representar uma desvalorização que varia de R$ 1 mil a R$ 1,5 mil.

Para evitar que isso ocorra, o proprietário do automóvel precisa ter algumas precauções. Cuidados simples evitam o desgaste prematuro dos pneus e garantem a segurança do motorista, principalmente, em época de chuvas.

- Publicidade -

Oliveira considera que esse item deve ser trocado, em média, a cada 60 mil quilômetros rodados. Mas dependendo do uso e da manutenção pode durar mais.

“Primeiramente, o condutor do veículo deve ler com atenção o manual do automóvel e realizar as manutenções indicadas pela fábrica”, completa.

Fazer o rodízio de pneus a cada 10 mil quilômetros, utilizando o estepe, é um procedimento simples que pode aumentar a vida útil desses itens.

Pelo mesmo período de tempo, é indicado realizar a manutenção preventiva de todo o carro, incluindo, sobretudo, a verificação de amortecedores, molas, freios, rolamentos, eixos e rodas, que atuam diretamente sobre os pneus.

“Qualquer barulho na suspensão é sinal de que alguma peça está fora do lugar. Nesse caso, deve-se identificar o problema o mais rápido possível. Caso contrário, certamente, haverá um desgaste maior dos pneus”, afirma Antônio.

- Publicidade -

A calibragem certa também é determinante para manter o item em bom estado. Tanto o excesso quanto a falta de libras ocasiona a deformação do pneu.

Se estiver muito cheio, o desgaste é mais evidente no centro. Ao contrário, as laterais se deformam com mais facilidade. O manual do proprietário indica a quantidade correta.

Outra dica de Oliveira é monitorar o indicador de desgaste da rodagem. Trata-se de uma parte mais alta, localizada dentro de um dos sulcos do pneu, que mostrará o momento ideal para se efetuar a troca. Os buracos na pista, igualmente, não podem ser ignorados.

Mesmo após um impacto, por menor que ele seja, é essencial verificar se alguma peça da suspensão foi atingida.

“Ás vezes, o problema é imperceptível, mas que ocasiona o desgaste prematuro do pneu. Esses são alguns cuidados que garantem a segurança do próprio motorista e mantém a boa dirigibilidade do veículo”, conclui.

Matérias relacionadas

Site oficial de ofertas Chevrolet

Mais recentes

Ofertas Peugeot 208

Destaques Mecânica Online

Fiat Toro

Avaliação MecOn

SACHS - Versátil, abrangente e convincente