sexta-feira, 21 junho , 2024
28 C
Recife

Moto Honda da Amazônia: 12 milhões de motocicletas produzidas no Brasil

Empresa atinge número histórico de motos fabricadas desde a implantação da fábrica em Manaus (AM), em 1976

- Publicidade -

A Moto Honda da Amazônia produziu em novembro, sua motocicleta de número 12 milhões. O fato histórico foi protagonizado por uma CG 150 Titan e é reflexo do compromisso da empresa em fornecer produtos de qualidade, aliado à alta tecnologia e ao padrão de serviços pós-venda.

No Brasil, a Honda mantém a liderança no setor de duas rodas, com participação de 76,2% (segundo dados da Abraciclo – Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares), no acumulado de janeiro a setembro de 2008.

A marca histórica é fruto da ampliação constante de seu line up, incorporando cada vez mais modelos e oferecendo opções para todos os estilos de consumidores, seja para uso no lazer, esporte, locomoção ou trabalho.

O resultado é uma linha nacional com modelos de 100 cm3 até 750 cm3, além de opções de motocicletas importadas de 600 cm3 a 1.800 cm3.

- Publicidade -

A fábrica, que produz milhares de peças por dia, entre componentes, engrenagens, guidão, rodas e escapamentos, é uma das cinco maiores do Grupo Honda no mundo.

Hoje, além de ocupar um terreno com área total de 661 mil m2, sendo 193 mil m2 de espaço construído, conta com o trabalho de aproximadamente 10 mil colaboradores. Atualmente, produz 13 modelos em suas quatro linhas de montagem.

Uma história de sucesso – Em seu primeiro ano de produção no Brasil, em 1976, a fábrica atingiu a marca de 2,2 mil unidades.

O primeiro milhão de motocicletas foi alcançado em 1987, mesma época em que a Honda Motor Co. completou 50 milhões de unidades produzidas em todo o mundo.

Já em 1996, esse número dobrou e, em 1999, a Honda superou três milhões de unidades. O mercado continuou crescendo e, em 2000, a família CG, em sua quinta geração, foi novamente protagonista do mercado ao ultrapassar dois milhões de unidades fabricadas.

- Publicidade -

Na época, esse volume contribuiu consideravelmente para a Honda alcançar a produção acumulada de quatro milhões de motocicletas em janeiro de 2001.

Em julho de 2002, chegou aos cinco milhões, e, em setembro de 2003, bateu os seis milhões. A partir daí, a montadora passou a somar, em média, um milhão de unidades por ano.

Honda está entre as dez empresas de maior prestígio do Brasil
Anuário da Época NEGÓCIOS consagra empresa pela reputação da marca

A Honda acaba de conquistar posição de destaque na primeira edição do Anuário Época NEGÓCIOS 100 – As Empresas de Maior Prestígio no Brasil. Está entre as dez marcas mais admiradas do país e ficou em primeiro lugar no segmento de veículos.

Entre julho e agosto deste ano, aproximadamente 12 mil consumidores de vários estados brasileiros avaliaram os seguintes critérios: admiração, confiança e ética, qualidade dos produtos e serviços, postura inovadora, responsabilidade socioambiental, história e evolução.

Em sua área de atuação, a empresa lidera nos quatro primeiros quesitos e está entre as três primeiras quando o assunto é responsabilidade socioambiental.

“A Honda realizou o sonho de qualquer montadora: ser igualmente prestigiada em diferentes classes sociais”, ressaltou o Anuário Época NEGÓCIOS 100.

A publicação explica que, além de manter uma confortável dianteira no segmento de motocicletas, seu modelo 125, ultrapopular, é o veículo mais vendido do Brasil. Além disso, a empresa conseguiu transformar o Fit e o Civic nos queridinhos da classe média.

Segundo o Anuário, a Honda garantiu a imagem de confiabilidade e baixa incidência de reclamações, qualidades especialmente valorizadas para os públicos das classes A e B.

Também citou que, de acordo com a Brand Asset Valuator (BAV), um dos mais renomados estudos de marca do mundo, “a inovação é realmente um dos atributos da grife Honda”.

A pesquisa realizada com os consumidores brasileiros no ano passado mostra a imagem corporativa da Honda relacionada diretamente a adjetivos como “encantadora, glamourosa e audaciosa”.

Para eleger as 224 marcas de 25 segmentos da economia que fariam parte da pesquisa, o Anuário considerou as maiores empresas por receita líquida em 2007 segundo o jornal Valor Econômico, os maiores anunciantes de 2007 de acordo com a publicação Agências e Anunciantes do jornal Meio & Mensagem e as empresas indicadas por relevância no cenário brasileiro, segundo critérios editoriais da publicação.

História de sucesso – Há 37 anos no Brasil, a Honda é líder nacional na comercialização de motocicletas numa ampla faixa de cilindradas e atingirá a marca de 12 milhões de unidades produzidas ainda este mês.

No segmento de automóveis, é uma das maiores fabricantes do país e, este ano, registrou a venda acumulada de 500 mil veículos.

Os produtos de força, representados por motores estacionários, geradores, motobombas, roçadeiras e motores de popa, constituem o terceiro pilar de atuação da empresa e facilitam atividades agrícolas e industriais, além de serem usados para o lazer.

As dez empresas mais admiradas do Brasil

1º Petrobras

2º Nestlé

3º Natura

4º Johnson & Johnson

5º Sadia

6º Banco do Brasil

7º O Boticário

8º Honda

9º Volkswagen

10º Microsoft

TOP 10 – segmento automobilístico

1º Honda (8º)

2º Volkswagen (9º)

3º Fiat (11º)

4º Toyota (17º)

5º Ford (18º)

6º General Motors (24º)

7º Mitsubishi (36º)

8º Renault (57º)

9º PSA Peugeot Citroën (61º)

10º Hyundai (79º)

Matérias relacionadas

Clínica de Serviços Chevrolet

Mais recentes

Ofertas Peugeot 208

Destaques Mecânica Online

Fiat Toro

Avaliação MecOn

SACHS - Versátil, abrangente e convincente