sábado, 25 maio , 2024
28 C
Recife

Ford Caminhões comemora 100 mil unidades exportadas

Reportagem | Imprensa Ford Caminhões
CDs Mecânica Online®

- Publicidade -

A Ford Caminhões comemorou em dezembro o expressivo volume de 100.000 veículos exportados a partir do Brasil.

Pioneira na produção de caminhões no País e uma das primeiras empresas a exportar seus produtos, em 1970, a Ford Caminhões está entre as principais marcas na América do Sul com 19,2% de participação.

Assim como no Brasil, a presença dos caminhões Ford nos demais países da América do Sul é muito forte, o que pode ser comprovado pela vice-liderança no mercado argentino e a liderança na Venezuela.

“O fato de estarmos presentes na região há mais de 90 anos traz segurança aos clientes de que a Ford é uma marca que conhece profundamente a variedade de terrenos, aplicações e condições de trabalho de cada país. Isso tudo, associado à certeza da disponibilidade de peças e serviço onde quer que o caminhão precise, se traduz em confiança”, afirma Oswaldo Jardim, diretor de Operações de Caminhões da Ford América do Sul.

- Publicidade -

Nesses 40 anos, a Ford exportou caminhões para a Argentina, Chile, Venezuela, Colômbia, Equador, Paraguai, Uruguai, América Central e África.

Atualmente, continua a atender a Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai, além de uma fábrica CKD na Venezuela, que recebe os conjuntos desmontados do Brasil. O maior volume, cerca de 65%, é destinado à Argentina, seguido pelo Chile, com 28%.

O modelo de caminhão mais exportado é o médio Cargo 1722e, que representa aproximadamente 40% do volume.

O segundo é o leve Cargo 915 (correspondente ao Cargo 815e no Brasil), com 18%.

“Somando toda a nossa produção de caminhões no período, a exportação teve uma participação de 15,5% nas vendas. Portanto, é um mercado muito importante, no qual vamos continuar atuando com intensidade. Nosso ciclo de investimento em produtos acompanha atentamente as necessidades de cada país da região”, explica Oswaldo Jardim.

- Publicidade -

Planejamento sofisticado

Diversos fatores, como a variação da taxa de câmbio e a mudança do cenário econômico de cada país, contribuíram para que as exportações de caminhões apresentassem uma grande oscilação ao longo desses 40 anos.

Em 1994, por exemplo, as exportações da Ford Caminhões responderam por 43,8% da produção, com 5.122 unidades.

O recorde em volume foi registrado em 2005, com 7.929 unidades. Já em 2009, ficou em 2.078 unidades, ou 8,2% da produção.

Essa variação, segundo Oswaldo Jardim, reflete o risco do negócio e de um ambiente macroeconômico em constante evolução.

“Nem sempre as condições de flutuação são comuns nos países. Muitas vezes a queda da indústria em determinada região acontece simultaneamente ao aumento em outra, como foi o caso de 2010. No ano passado a indústria brasileira cresceu bastante, o que não aconteceu em outros países da região. Como trabalhamos com um planejamento avançado bastante sofisticado, conseguimos antecipar essas flutuações com boa margem de acerto.”

Em 2010 foram exportadas 3.350 unidades, que corresponderam a 12,7% da produção total de caminhões na fábrica de São Bernardo do Campo, SP.
Destaque

Treinamentos Online Mecânica Online®

Matérias relacionadas

Fiat Fastback

Mais recentes

Ofertas Peugeot 208

Destaques Mecânica Online

Fiat Toro

Avaliação MecOn

WABCO - Principal fornecedor global de tecnologias para para veículos comerciais