segunda-feira, 26 fevereiro , 2024
28 C
Recife

Corrida de Calhambeques atrai pessoas de diversos estados para o interior paulista

[box type=”info” align=”aligncenter” ]Realizado em Franca (SP), o evento PNT – Corrida de Calhambeques encerrou mais uma edição com chave de ouro. [/box]

A quinta edição do PNT – Corrida de Calhambeques, que aconteceu no último fim de semana, em Franca (SP), encerrou sua programação com sucesso de público, recorde na pista e muito entusiasmo dos participantes, além, é claro, de emoção e diversão nas corridas dos antigos.

Competidores de diversas cidades do Brasil trouxeram na bagagem euforia, vontade de vencer e, principalmente, alegria em encontrar amigos e demais apaixonados pelo antigomobilismo, com seus carros fabricados até 1936 e motos até 1950.

Foram três dias de evento, com 45 veículos participantes, competidores de quatro estados – Minas Gerais, Distrito Federal, Rio de Janeiro e São Paulo – e pilotos de 16 a 92 anos, entre homens e mulheres.

O público, por sua vez, não deixou de lotar as arquibancadas e vibrar com as corridas. O recorde da pista ficou, pela segunda vez consecutiva, com o mais novo da competição: Pedro Piquet.

O filho do tricampeão mundial de F1 Nelson Piquet mostrou que a brincadeira era séria e completou os 1.400 metros em 36,04 segundos, garantindo o bicampeonato na categoria Transplantados, que de calhambeques os carros só têm a carroceria, pois o coração e suspensão são modernos.

Pedro ainda bateu o seu próprio recorde da edição passada, quando fez a volta mais rápida em 37.29 segundos. Já Nelson Piquet manteve o lugar mais alto no pódio da Corrida de Calhambeques, conquistando o primeiro lugar em duas categorias: Miscelânea, com o Rolls Royce Phanton I de 1926, e Speed, com seu Lincoln 1927.

Mas, na primeira premiação, o tricampeão dedicou seu troféu à Darcy Gabarra, ribeirão-pretano de 92 anos, que também correu na Miscelânea. A família Gabarra é participante ativa do PNT desde a primeira edição.

Neste ano, eles competiram com três carros, subindo ao pódio para receber troféus de segundo, terceiro e quarto colocados.

Na categoria Ford A (modelos da Ford fabricados entre 1928 e 1931), os campeões vieram de Belo Horizonte. Gustavo e Milton Lapertosa, piloto e co-piloto, fizeram bonito na pista e deixaram sete carros para trás, garantindo a primeira colocação.

Já na categoria Motos, Rodrigo Aragão, do Rio de Janeiro, conquistou o bicampeonato com sua AJS 500, de 1947. Na Marcha Lenta, categoria mais divertida da competição, na qual o veículo mais lento a percorrer 50 metros é o vencedor, a etapa 1 teve Luiz Carlos Peixoto como o grande campeão, deixando Brasília em destaque na competição.

“É gratificante receber pilotos, ex-pilotos e entusiastas no PNT. Mais uma vez, o evento foi um sucesso, com diversão garantida para todas as idades, arquibancadas repletas de público e competidores satisfeitos e felizes com as corridas. Somos a única competição no Brasil de carros fabricados até 1936 e não vamos deixar de promover esse encontro motorizado, dinâmico e participativo. Que venha 2016!”, afirma Tiago Songa, organizador da Corrida de Calhambeques.

 

Matérias relacionadas

Mais recentes

Destaques Mecânica Online

Avaliação MecOn