sábado, 2 março , 2024
28 C
Recife

São Paulo, a cidade onde se conduz pior e com mais acidentes a cada 10.000 cidadãos

Uma pesquisa realizada com mais de 2.000 brasileiros de diferentes estados revelou quais são as cidades onde se conduz pior em todo o país. Manaus e Rio de Janeiro também são, segundo a opinião dos entrevistados, as outras cidades que lideram a lista das piores em conduzir carros. Os resultados da pesquisa diferem em certa medida das estatísticas de acidentes por cada 10.000 habitantes.

Gambling.com, líder em serviços de marketing digital para a indústria de jogos online, realizou uma pesquisa para descobrir quais são as cidades onde se dirige pior em todo o Brasil. O estudo consultou mais de 2.000 brasileiros de diferentes estados do país sobre sua opinião acerca de quem eles acreditam ser os piores condutores de todo o Brasil. Os resultados da pesquisa muitas vezes não têm relação com as cifras oficiais de acidentes registrados em cada cidade. Algumas cidades, como Maceió ou Recife, aparecem entre as mais votadas como piores condutores, enquanto seus índices de acidentes por habitante não figuram entre os mais altos.

Então, de acordo com a opinião dos entrevistados, São Paulo, com 24,0%, é a cidade onde se conduz pior, seguida por Manaus e Rio de Janeiro, ambas com 11,2% das preferências. Na quarta posição está Campinas, com 10,5% dos votos. No quinto e sexto lugares, estão empatadas com o mesmo percentual de preferências Maceió e Curitiba (10,1%). Na sétima posição, com 9,3% dos votos, aparece Recife, seguida por Belo Horizonte, com 8,9%. Fecham o top 10 das cidades que conduzem pior, segundo os próprios brasileiros, Fortaleza, com 7,8% dos votos, e Salvador, com 7,0%.

As cidades brasileiras com mais acidentes por cada 10.000 habitantes.

Como mencionamos anteriormente, a opinião dos próprios brasileiros sobre como seus vizinhos de outras cidades dirigem não tem muita relação com os dados reais da média de acidentes por habitante, de acordo com os dados do Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN).

Os fatores que contribuem para a alta taxa de acidentes de trânsito nessas cidades incluem:

  • A alta densidade populacional e tráfego
  • A falta de infraestrutura viária adequada
  • O excesso de velocidade
  • A condução sob os efeitos do álcool e das drogas
  • O não cumprimento das normas de trânsito

A primeira cidade brasileira na lista é São Paulo, com uma taxa de acidentes de 16,4 por cada 10.000 habitantes. São Paulo é a cidade mais populosa do Brasil e da América Latina, com uma população de mais de 12 milhões de habitantes. A cidade possui uma alta densidade populacional e tráfego, o que contribui para a elevada taxa de acidentes de trânsito.

A segunda cidade brasileira na lista é o Rio de Janeiro, com uma taxa de acidentes de 16,2 por cada 10.000 habitantes. O Rio de Janeiro é a segunda cidade mais populosa do Brasil, com uma população de mais de 6 milhões de habitantes. A cidade também apresenta alta densidade populacional e tráfego, contribuindo para a elevada taxa de acidentes de trânsito.

Belo Horizonte é a terceira cidade com mais acidentes por habitante (16,1), seguida por Curitiba com 15,9 acidentes por cada 10.000 habitantes ao ano. Na quinta posição está Fortaleza, com 15,8 acidentes por cada 10.000 residentes. Em seguida, vêm Salvador, com 15,7, e Brasília, com 15,6.Na oitava posição encontra-se Recife, com 15,5 acidentes por cada 10.000 cidadãos dessa cidade. Porto Alegre, com 15,4, e Manaus, com 15,3, fecham a lista das Top 10 cidades brasileiras com mais acidentes por cada 10.000 habitantes durante 2022.

Matérias relacionadas

Mais recentes

Destaques Mecânica Online

Avaliação MecOn