Fábricas da GM já receberam 91 respiradores para conserto

A força-tarefa de conserto de respiradores no Brasil promovida pelo ministério da Economia e liderada pela General Motors iniciou os reparos nesta semana e rapidamente já conseguirá entregar aparelhos em funcionamento para os hospitais.
Somente nas cinco instalações da GM que estão realizando os consertos, já foram recebidos 91 respiradores, sendo que 37 já foram consertados e devem seguir para os hospitais de origem nos próximos dias, após a calibragem.
“Estamos realizado os reparos nas nossas instalações em Gravataí (RS), Joinville (SC), São Caetano do Sul (SP), São José dos Campos (SP) e Indaiatuba (SP). Mais de 65 empregados da GM voluntários estão envolvidos no processo e mais serão convidados a se juntar ao grupo conforme a demanda crescer”, afirma Carlos Sakuramoto, gerente de Inovação da GM.
Força-tarefa-A General Motors está engajada na luta contra o Covid-19 em diversas frentes.
Atuando junto às autoridades, a empresa está liderando esforços conjuntos com o ministério da Economia, SENAI, Abeclin (Associação Brasileira de Engenharia Clínica) e outras empresas no conserto de todos os respiradores que não estão funcionando no Brasil.
A ação tem o intuito de aumentar o número de aparelhos disponíveis para atender pacientes graves infectados pelo vírus Covid-19.
Foram mapeados mais de 3.000 respiradores que não estão em operação. Este número pode ser ainda maior.
O objetivo é consertar 100% dos aparelhos fazendo a logística de buscar nos hospitais, levar até uma fábrica mais próxima, consertar com a mão de obra técnica voluntária treinada pelo SENAI e, depois de funcionando, o equipamento retorna para o hospital de origem para ser usado no combate ao Covid-19.
- Publicidade - Cursos Mecânica Online®