sábado, 24 fevereiro , 2024
28 C
Recife

São a última palavra em tecnologia contra roubos e seqüestros

A indústria de sistemas de segurança já alcançou a órbita da Terra. A última palavra em tecnologia nessa área é o rastreamento e bloqueio de veículos por meio de satélites.

A novidade chegou ao Brasil em 1994, destinada originalmente a proteger empresas contra roubo de cargas rodoviárias. Hoje funciona também em automóveis e vem ganhando lugar nos carros da classe média.

Com o Sistema de Posicionamento Global (GPS), é possível descobrir exatamente onde seu veículo foi parar depois de ter sido levado pelos bandidos.

Outra garantia nessa área são os bloqueadores, que paralisam o funcionamento do motor do automóvel assim que o motorista aciona uma central por telefone.

Os fabricantes garantem que os sistemas são eficientes em até 97% dos casos, média superior a qualquer outro tipo de proteção.

Dispor de um desses equipamentos ainda é privilégio restrito a apenas 1% da frota nacional. A maioria dos proprietários de veículos utiliza dispositivos mais simples e baratos, como as velhas travas de segurança no câmbio, freios e volante.

Elas ainda têm sua utilidade. Como ficam visíveis, podem desestimular o ladrão a iniciar o roubo, além de criar dificuldade real para a ação dele. A garantia total contra o furto de seu carro ainda é um sonho.

Os sistemas de segurança antifurto estão em constante evolução, mas a perspicácia dos ladrões parece caminhar sempre um passo à frente da tecnologia. Com o auxílio de uma chave de fenda ou até mesmo com as mãos, a porta de seu veículo pode ser forçada e aberta.

Se o sensor dispara o som estridente do alarme, o ladrão imediatamente corta o fio sob o painel e logo desaparece com o carro. Mesmo assim, é melhor atrapalhar o ladrão que lhe entregar um bem valioso como um automóvel sem dar trabalho algum.

Matérias relacionadas

Mais recentes

Destaques Mecânica Online

Avaliação MecOn