quinta-feira, 20 junho , 2024
28 C
Recife

Ferrari Challenge Stradale, essência de carro de corrida.

A Via Europa acaba de lançar no mercado brasileiro o mais novo esportivo da Ferrari, a Challenge Stradale.

- Publicidade -

Apresentada no Salão do Automóvel de Genebra, Suíça, a nova Ferrari Challenge Stradale vai desfilar ao lado dos modelos 360 Modena e 360 Spider, mas com a proposta de oferecer a seus proprietários a performance e o sentimento de estar conduzindo um carro de corrida.

Esse objetivo demonstra que os técnicos da Ferrari deram prioridade às soluções dos modelos de corrida da Ferrari Challenge e 360 GT, em todos os aspectos do carro e parâmetros de desempenho.

O ponto inicial foi a aerodinâmica, por meio da qual buscou-se obter um peso vertical maior, que proporciona mais velocidade quando se faz uma curva, em lugar de velocidade máxima mais elevada.

A partir dessa premissa, todas as principais características específicas do veículo foram alteradas – transmissão, base e freio, em especial a introdução de freios de carbono-cerâmicos.

- Publicidade -

Além disso, buscou-se o fator mais determinante aos carros de corrida: obter menor peso possível.

A drástica redução de peso do carro é uma das realizações técnicas mais significativas do projeto da Challenge Stradale: o peso foi reduzido pela incorporação de soluções de corrida para cada um dos componentes do carro, além do benefício do uso do alumínio para construí-lo.

Essas soluções representaram um ganho de 50% no peso vertical, se comparada ao modelo 360 Modena.

Quatro tipos de intervenção foram adotados, com a finalidade de melhorar a aerodinâmica na Challenge Stradale.

Na parte dianteira do carro, modificou-se o pára-choque, estendido agora até à entrada de ar. Com isso, aumentou-se o peso na frente, sem – no entanto – interromper a circulação em direção à traseira.

- Publicidade -

Outro ponto importante é o aumento na altura da traseira e a introdução de barras longitudinais, para balancear o peso. Na Challenge Stradale, a posição dos pneus traseiros fica 15 mm mais próximo do chassi, o suficiente para oferecer mais eficiência e balanço ao carro.

Por fim, adotou-se o estilo aerodinâmico da 360 GT, com espelhos de carbono e novas rodas de 19 polegadas com o padrão do modelo Challenge.

Redução de peso – Ao contemplar absoluta prioridade aos novos desenvolvimentos de materiais, tecnologia de construção e otimização de projeto, a nova Challenge Stradale conquistou redução de peso de 110 Kg em relação ao modelo 360 Modena.

O material básico utilizado na construção da Challenge Stradale é o alumínio, como já foram os casos da 360 Modena e da 360 Spider.

O alumínio tem sido aplicado em componentes de ambas as carrocerias e, acima de tudo, no chassi, em uma combinação de estruturas, extrusões e chapas. O alumínio possui peso específico equivalente a 1/3 do aço.

A partir desse ponto, novos desenvolvimento foram introduzidos especificamente na Challenge Stradale.

O titânio, por exemplo, foi usado nas hastes (barras) do pistão. Também foi introduzido em partes da suspensão, em particular nos raios da roda (uma redução de peso de 50%) e nas molas do amortecedor (uma redução de peso de 27%).

De outra parte, a tecnologia do carbono, derivada diretamente da Fórmula 1 e muito usada nos carros de estrada de série limitada da Ferrari, foi engragada pela primeira vez em um esportivo de 8 clindros.

Na Challenge Stradale, o carbono foi introduzido em partes estruturais (almofadas da porta, cápsula do banco de corrida, tampas da caixa de filtro) e nas características de adorno externas e internas.

Uma tecnologia de construção particularmente avançada foi adotada no assoalho do carro.

Ao impregnar a resina com fibras de carbono multi-axiais, em um processo a vácuo para obter rigidez necessária, conseguiu-se redução de 50% no peso do próprio assoalho.

Motorização – A Challenge Stradale é equipada com propulsor V8 90º da 360 Modena, montado no centro e atrás da cabine, em uma configuração longitudinal com um único bloco junto à caixa de câmbio e o diferencial.

A potência máxima do V8 foi aumentada para 420 hp a 8.500 rpm, para dar uma taxa de potência excepcional de 117 hp/litro, o mais potente V8 aspirado já feito pela Ferrari. O torque permanece inalterado em 38 Kgm a 4.750 rpm.

Com essas características de motorização, a Challenge Stradale alcança velocidade máxima de 300 Km/h e acelera de 0 a 100 Km/h em apenas 4,1 segundos.

Houve avanços também no câmbio F1, baseado no tipo de transmissão eletro-hidráulico que controla a embreagem e a caixa por meio de lâminas integrantes com a barra de direção, uma marca dos carros da Ferrari e uma solução desenvolvida para corridas.

Com o aumento na precisão, garantido por uma nova estratégia de controle, e a introdução de um processador mais veloz, conseguiu-se reduzir o tempo de troca de marchas, durante toda a extensão de uso, com um mínimo de 150 milésimos de segundo, quando usa-se a opção super performance.

Outra novidade é quando se está no modo “corrida” e com o controle de tração desligado, há possibilidade de se acionar o “controle de lançamento”, estratégia muito utilizada na Fórmula 1, característica que oferece ao condutor um arranque de alta performance em condições de boa aderência.

Interior “de corrida” – Sem carpetes ou capachos, a Challenge Stradale mostra-se como um verdadeiro carro de corrida. O conta-giros, localizado no centro da área de instrumentos do painel, torna-se o ponto de referência do condutor, enfatizado pelo gráfico amarelo e o indicador vermelho que asseguram contranste e legibilidade.

O painel inteiro é envolto por elemento de fibra de carbono, onde foram abrigados os instrumentos secundários.

A nova direção obedece aos padrões de pilotagem, com um achatamento na parte superior e equipada com um visor, como na versão de corrida, incluindo as hastes de borboleta da F1, sendo que a da direita foi aumentada para facilitar a troca de marcha, quando está se saindo de um curva.

O carro é equipado com bancos de corrida de estrutura de fibra de carbono, estofado com um teclado de alta aderência.

As almofadas da porta são feitas inteiramente de fibra de carbono, assim como no console, onde foram dispostos os principais controles do carro – botão de ignição, botão de marcha ré, estrutura dinâmica do veículo (velocidade, controle de lançamento, eliminador do controle de tração) -, de fácil alcance do motorista.

A Challenge Stradale por ser equipada com cintos de segurança de 3 pontos ou com os de corrida de 4 pontos.

No Brasil, a Challenge Stradale vai custar US$ 420 mil. Ainda este ano, a Via Europa pretende comercializar quatro unidades.

Matérias relacionadas

Clínica de Serviços Chevrolet

Mais recentes

Ofertas Peugeot 208

Destaques Mecânica Online

Fiat Toro

Avaliação MecOn

SACHS - Versátil, abrangente e convincente