sexta-feira, 19 julho , 2024
28 C
Recife

Economize revisando velas e cabos de ignição

A revisão preventiva de velas e cabos de ignição é uma maneira simples, barata e eficaz de manter o motor em condições normais de uso, não sobrecarregando o sistema de ignição e, conseqüentemente, economizando combustível.

A NGK, maior fabricante e especialista em velas de ignição do mundo, recomenda a verificação das velas e cabos a cada 10 mil quilômetros para automóveis e 3 mil quilômetros para motocicletas.

- Publicidade -

É importante também o proprietário consultar o manual do veículo com as orientações do fabricante.

“A manutenção preventiva, realizada por um mecânico de confiança, é fundamental porque a durabilidade das peças está diretamente relacionada às condições de uso do automóvel. Outro fator importante é a procedência do combustível utilizado, pois impurezas ou a adulteração do mesmo podem danificar as velas e os cabos de ignição”, ressalta Ricardo Namie, chefe da Assistência Técnica da NGK.

O mau funcionamento destes componentes pode causar diversos problemas no carro ou na motocicleta, que vão desde dificuldades na partida, até falhas no motor, perda de potência e consumo excessivo de combustível.

- Publicidade -

Cuidados no momento da troca de velas e cabos – Se for detectada a necessidade de troca, o proprietário deve ficar atento a alguns pontos.

Cada veículo possui um modelo de velas e cabos apropriado, conforme descrito na Tabela de Aplicação ou especificado no manual do proprietário.

A utilização de peças inadequadas pode comprometer o funcionamento do motor, além de danificar o sistema de ignição.

- Publicidade -

No momento da instalação da vela, o mecânico deve iniciar a colocação da peça com a mão, até que o anel de vedação encoste-se no cabeçote.

Em seguida, a vela deve ser apertada com a chave adequada, obedecendo ao torque de aperto especificado na embalagem.

O torque correto é importante, pois a falta de aperto pode causar pré-ignição no veículo, já que não ocorre a dissipação do calor. Por outro lado, o aperto excessivo pode danificar a rosca do cabeçote e da vela de ignição.

Já na instalação dos cabos, é preciso observar o seu comprimento, adequando-os aos respectivos cilindros.

Deve-se também respeitar a ordem de ignição, trocando um cabo por vez. Nos motores que possuem espaçadores de cabos, fique atento para utilizá-los corretamente.

Ao conectá-los nas velas, distribuidor e bobina, pressionar para que o encaixe seja perfeito. Na hora de removê-los por alguma eventualidade, puxá-los pelos terminais e nunca pelos próprios cabos.

Também não é recomendado utilizar ferramentas para removê-los.

Matérias relacionadas

Ofertas Peugeot 208

Mais recentes

Clínica de Serviços Chevrolet

Destaques Mecânica Online

Com a Volvo rumo ao Zero Acidentes – Itapemirim

Avaliação MecOn

FIAT na mão