sábado, 13 julho , 2024
28 C
Recife

Kombi 1971 é personagem do livro Fé em Deus e pé na tábua

Uma Kombi 1971 é um dos personagens principais do livro do escritor Donald Miller, Fé em Deus e Pé na Tábua, lançado no Brasil pela Editora Thomas Nelson.

- Publicidade -

Ele narra sua viagem, ao lado de um amigo e a bordo de uma Kombi 1971, pelo interior dos Estados Unidos.

Dispostos a concretizar um sonho comum a muitos jovens americanos, mas colocado em prática apenas por aqueles que têm coragem de deixar para trás amigos, família e perspectivas profissionais, dois amigos, que até então eram apenas conhecidos, se lançam na estrada a bordo de uma velha Kombi 1971 e, sem planos definidos, rodam pelo interior dos Estados Unidos.

Na bagagem, além de algumas poucas roupas, comida escassa e quase nenhum dinheiro, uma imensa vontade de aventurar-se pelo desconhecido.

Durante a jornada, Paul, Don e o leitor do livro Fé em Deus e Pé na Tábua – Descobrindo a essência da vida em uma Kombi, escrito por Donald Miller e lançado pela Thomas Nelson Brasil, são convidados, sem perceber, a refletir sobre a vida e o valor da verdadeira amizade.

- Publicidade -

A obra é narrada em primeira pessoa por Don. Ao final, o leitor chega à conclusão de que o autor conseguiu lhe deixar com vontade de largar tudo para viver momentos simples, como dormir ao ar livre para contemplar estrelas.

Sem medo de olhar para trás, Paul e Don se lançam na estrada sem objetivos definidos, a não ser a certeza de que o Grand Canyon faz parte do roteiro.

Querem apenas conhecer novos lugares, pessoas, sabores, aromas, sabores e vivenciar um dia após o outro, sabendo que ele nunca mais será repetido.

Antes da partida, uma despedida com amigos que não escondem uma ponta de inveja, uma vez que também planejaram cair na estrada, mas preferiram o conforto e a segurança de suas casas e de seus empregos a mergulhar rumo ao desconhecido.

Durante os três meses de viagem, os dois amigos preocupam-se em chegar à próxima cidade, seja ela qual for.

- Publicidade -

A trilha sonora da viagem é uma mistura do barulho do motor da Kombi e o silêncio da reflexão, quebrado pelas conversas que variam da empolgação ao cansaço.

Algumas poucas fitas-cassete também preenchem o interior da Kombi. As conversas passam por planos para o futuro, histórias passadas e garotas que podem ser as mulheres de sua vida.

Nem mesmo a bravura da Kombi 1971 impedia que, freqüentemente, Paul e Don amaldiçoassem o combalido veículo, e desejassem se desfazer dele.

Pensaram até mesmo em prosseguir de trem, graças aos intermináveis problemas com o carburador. Sem que isso fosse possível, utilizaram até cabide de roupas e fio de alto-falante para consertá-la.

Ao alcançarem o Grand Canyon, porém, tudo pareceu irrelevante ante o esplendor do local, onde as paisagens variam tão intensamente quanto o estado de espírito, especialmente quando é necessário acampar por três dias para aguardar a data autorizada pela administração do parque para descer até o fundo do cânion.

A descida é tratada como uma aventura à parte, que fez com que Don pensasse até mesmo em desistir da caminhada do dia seguinte, tamanho o cansaço e as dores no corpo. Mas ele encontrou uma nova razão para prosseguir, além do frio intenso: a fome.

A pequena quantidade de arroz com feijão e algumas frutas os fizeram sonhar acordados com alguns de seus pratos favoritos.

Nesta altura, o autor mostra como coisas simples podem se tornar emocionantes: quando Don atinge o fim da trilha, completamente extenuado fisicamente e debilitado emocionalmente, Paul lhe oferece uma recompensa que em situações normais poderia parecer banal: flocos de cereais com leite.

Não livro não faltam paixões e relacionamentos com garotas durante a viagem.

Com o passar do tempo, Deus passou a ser um tema recorrente nas conversas e reflexões dos dois amigos, especialmente Don, que passou a valorizar coisas simples, como contemplar as estrelas no céu e o contato com a natureza.

Tanto que após uma semana dormindo ao relento na fazenda em que conseguiu trabalho, ele recusou todas as ofertas recebidas para se acomodar em alguma casa, mesmo que o anfitrião dissesse que havia um quarto vazio.

Sobre o autor – Donald Miller cresceu em Houston, no Texas. Aos 21 anos saiu de casa e viajou pelos Estados Unidos até seu dinheiro acabar em Portland, Oregon, onde vive até hoje. Don é diretor da revista eletrônica The Burnside Writers.

É autor de Assim Como o Jazz, livro que esteve por várias semanas na lista de livros mais vendidos do The New York Times.

Livro: Fé em Deus e Pé na Tábua – Autor: Donald Miller
Editora: Thomas Nelson Brasil – Páginas: 328 – Preço: R$ 34,90

Matérias relacionadas

Clínica de Serviços Chevrolet

Mais recentes

Ofertas Peugeot 208

Destaques Mecânica Online

Com a Volvo rumo ao Zero Acidentes – Itapemirim

Avaliação MecOn

TRW - Qualidade de topo para máxima segurança