domingo, 21 julho , 2024
28 C
Recife

Estão abertas as inscrições para o XXIII Prêmio Jovem Cientista

O tema deste ano é “Educação para reduzir as desigualdades sociais”

A educação continua sendo um dos principais desafios do Brasil. Para debater este assunto, a XXIII edição do Prêmio Jovem Cientista focará no tema “Educação para reduzir as desigualdades sociais”.

- Publicidade -

O prêmio promoverá as pesquisas na área, a partir de importantes demandas, como o papel da educação na superação da violência, os mecanismos de inclusão social e a educação empreendedora.

Iniciativa conjunta do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da Gerdau, da Eletrobrás e da Fundação Roberto Marinho, o prêmio receberá inscrições até o dia 30 de novembro.

O XXIII Prêmio Jovem Cientista tem cinco categorias: Graduado; Estudante do ensino superior; Estudante do ensino médio; Orientador e Mérito Institucional.

- Publicidade -

Será concedida ainda uma Menção Honrosa a um pesquisador com o título de doutor que tenha se destacado pela realização de obra científica ou tecnológica de reconhecido valor para o progresso da área do conhecimento relacionada ao tema deste ano. Os candidatos serão indicados pelas sociedades científicas selecionadas previamente pelo CNPq.

Como se inscrever? As inscrições para o XXIII Prêmio Jovem Cientista são individuais e podem ser enviadas pelo correio ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq, Serviço de Prêmios – SEPN 507 – Sala 207 – Brasília – DF – Cep. 70740-901 (categorias Graduado e Estudante do Ensino Superior) ou para a Fundação Roberto Marinho – Rua Santa Alexandrina, nº 336 – Rio Comprido – Rio de Janeiro – CEP: 20261-232 (Categoria Estudante do Ensino Médio) ou ainda para o endereço eletrônico http://www.jovemcientista.cnpq.br.

Todos os trabalhos precisam estar acompanhados de ficha de inscrição preenchida e da documentação exigida para cada categoria.

- Publicidade -

Na categoria Graduado, para pesquisadores que tenham menos de 40 anos até 31 de dezembro de 2006, a premiação é de R$ 20 mil para o primeiro colocado; R$ 15 mil para o segundo e R$ 10 mil para o terceiro.

Na categoria Estudante do ensino superior, para alunos de cursos superiores que tenham até 30 anos de idade em 31 de dezembro de 2006, o vencedor ganha R$ 10 mil, o segundo colocado R$ 8.500 mil e o terceiro R$ 7 mil.

Já a categoria Mérito Institucional incentiva a pesquisa científica em universidades, centros de pesquisa, escolas públicas ou privadas e técnicas.

Será premiada com R$ 30 mil a universidade e também a escola que inscrever o maior número de trabalhos com mérito científico, de acordo com critérios estabelecidos pela comissão julgadora do Prêmio.

Na categoria Estudante do ensino médio, do ensino público ou privado e de escolas técnicas, com idade até 25 anos, em 31 de dezembro de 2006, os vencedores ganham um microcomputador e uma impressora.

Os orientadores e as instituições de ensino de cada um dos nove agraciados serão contemplados com microcomputadores e impressoras.

O pesquisador que receber a Menção Honrosa receberá, além do reconhecimento da comunidade científica brasileira, uma placa alusiva e R$ 15 mil.

Os primeiros colocados de cada uma das categorias também serão contemplados com uma bolsa de estudo do CNPq. No caso do ensino médio, todos recebem bolsa de iniciação científica.

Histórico – O Prêmio Jovem Cientista foi criado em 1981 com o objetivo de incentivar a pesquisa no Brasil.

É considerado pela comunidade científica uma das mais importantes premiações do gênero na América Latina.

A entrega da premiação é feita pelo Presidente da República e reúne na cerimônia autoridades governamentais da área da ciência e tecnologia, além dos mais respeitados nomes da ciência brasileira.

Os temas escolhidos são sempre de interesse direto da população e buscam soluções para problemas encontrados em seu cotidiano.

Entre os assuntos abordados em anos anteriores estão “Qualidade dos alimentos e saúde do homem”, “Reciclagem de rejeitos industriais”, “Saúde da população e controle de endemias”, “Oceanos: fonte de alimentos”, “Saúde da População – controle da infecção hospitalar”.

No ano passado, o prêmio recebeu 1.751 inscrições de todo o país, sendo que 268 na categoria Graduado; 128 na categoria Estudante do Ensino Superior e 1.355 na categoria Estudante do Ensino Médio.

Tema do XXIII Prêmio Jovem Cientista:
“Educação para reduzir as desigualdades sociais”

Linhas de Pesquisa para as categorias Graduado e Ensino Superior:
a) mecanismos de inclusão social: tecnologia digital; educação empreendedora; acessibilidade e mobilidade social;
b) popularização da ciência, tecnologia e inovação;
c) o papel da educação na superação da violência;
d) educação como instrumento do antidesperdício de energia; energia como fator.

Para a categoria Estudante do Ensino Médio deverá ser abordado apenas um dos seguintes temas relacionados ao tema: Gestão Sustentável da Biodiversidade – desafio do milênio:
1) Desigualdades sociais
2) Educação e violência
3) Inclusão e exclusão digital
4) Educação, ambiente e energia elétrica
5) Educação, saúde e inclusão social: o lixo em questão
6) Popularização da ciência

Matérias relacionadas

Ofertas Peugeot 208

Mais recentes

Clínica de Serviços Chevrolet

Destaques Mecânica Online

Com a Volvo rumo ao Zero Acidentes – Itapemirim

Avaliação MecOn

FIAT na mão