quarta-feira, 24 abril , 2024
28 C
Recife

O Grupo PSA é beneficiado pelo forte crescimento do mercado europeu e por sua estratégia de precificação (Pricing Power)

O faturamento do Grupo PSA no primeiro trimestre de 2016 elevou-se a12,998 bilhões de euros, dos quais 8,796 bilhões imputáveis à divisão Automotiva e 4,656 bilhões à Faurecia.

- Publicidade -

Com taxas de câmbio constantes, o faturamento do Grupo cresceu 1,5% em relação ao 1º trimestre de 2015. Na divisão automotiva, o faturamento relativo aos veículos novos teve uma queda de 1,1%. A progressão de 3,9% dos volumes de venda fora da China compensou apenas parcialmente os efeitos negativos das taxas de câmbio (-4,4%).

Na Europa, a progressão dos volumes de vendas (+5,9%) foi sustentada pelo crescimento das três marcas: Peugeot, Citroën e DS. Na China, as entregas ao cliente final se mantiveram estáveis (­0,9%), enquanto os faturamentos recuaram 17,9%. Na África Oriente Médio, as vendas do Grupo tiveram queda de 22,2%, principalmente no mercado argelino.

- Publicidade -

No final de março de 2016, os estoques estavam estáveis, com 372 mil veículos1.

O Grupo levou adiante sua política de crescimento rentável e de melhoria do posicionamento dos preços das suas três marcas – Peugeot, Citroën e DS – em todas as regiões do mundo.

Jean-Baptiste de Chatillon, Diretor Financeiro do Grupo PSA e membro do Diretório, declarou: “Mobilizados em torno dos objetivos ambiciosos do nosso plano de crescimento rentável Push to Pass, nossas 3 marcas foram beneficiadas pelo pleno efeito do sucesso do plano Back in the Race, assim como pelo forte crescimento do mercado europeu. Apesar do contexto instável, mantemos a confiança no nosso desempenho e na realização dos objetivos que fixamos.”

- Publicidade -

Perspectivas de mercado – Em 2016, o Grupo prevê uma orientação ascendente no mercado automotivo, com um crescimento de +4% na Europa e de +5% na China, e uma queda de cerca de -10% na América Latina e -15% na Rússia.

Perspectivas operacionais – O plano “Push to Pass” fixa os seguintes objetivos:

  • uma margem operacional corrente média de 4% para a divisão automotiva no período 2016-2018 e uma meta de 6% para 2021;
  • um crescimento de 10% do faturamento do Grupo entre 2015 e 20182, visando 15% suplementares até 20212.

 

1 Exceto China, incluindo a rede independente.

2  Com taxa de câmbio constante (2015)

Matérias relacionadas

Monte seu Fiat Pulse

Mais recentes

Menos combustível, mais Volvo!

Destaques Mecânica Online

Avaliação MecOn

TRW - Qualidade de topo para máxima segurança