quinta-feira, 20 junho , 2024
28 C
Recife

Novos resultados do Latin NCAP: Zero estrela para o Sportage, novo Accent e Wingle 5

Novos resultados do Programa de Avaliação de Veículos Novos para a América Latina e o Caribe, Latin NCAP, foram divulgados hoje com resultados decepcionantes de zero estrela para o Kia Sportage, Hyundai Accent (novo modelo) e Great Wall Wingle 5.

- Publicidade -

O Kia Sportage , fabricado na Coreia do Sul, com dois airbags frontais e sem Controle Eletrônico de Estabilidade, ESC, padrão, ganhou zero estrela.

O SUV atingiu 48,15% na Proteção do Ocupante Adulto, 14,87% na Proteção do Ocupante Infantil, 57,64% na Proteção para Pedestres e Usuários Vulneráveis ​​das Estradas e 6,98% nos Sistemas de Assistência à Segurança.

O Sportage foi avaliado quanto ao impacto frontal, impacto lateral, chicotada cervical (whiplash) e proteção de pedestres.

O modelo teve um bom desempenho em impacto frontal e impacto lateral para proteção do ocupante adulto; no entanto, a falta de um airbag lateral padrão para a cabeça limitou a pontuação do veículo.

- Publicidade -

O teste de chicotada cervical (whiplash) mostrou boa proteção. A estrutura do habitáculo foi considerada estável e a área dos pés, instável.

A Proteção do Ocupante Infantil foi pobre porque a Kia se recusou a recomendar os sistemas de retenção infantil (SRIs) para os testes.

A Proteção para Pedestres variou de média a adequada, com proteção de marginal a boa na parte superior e inferior da perna e de boa a marginal na cabeça do pedestre.

O veículo não oferece Frenagem Autônoma de Emergência para Usuários Vulneráveis ​​das Estradas para compensar a proteção de pedestres descrita acima, mitigar ou eventualmente prevenir o contato com pedestres. Dos Sistemas de Assistência à Segurança, obteve apenas pontos para o Sistema de Aviso do Cinto de Segurança (SBR).

O veículo não oferece ESC padrão ou outras tecnologias relevantes. O Latin NCAP sugeriu que a Kia se oferecesse para avaliar versões mais bem equipadas para mostrar aos consumidores os benefícios de mais equipamentos de segurança, mas o fabricante recusou.

- Publicidade -

O Hyundai Novo Accent, fabricado na Índia e no México, com airbag frontal como equipamento padrão e sem Controle Eletrônico de Estabilidade, ESC, padrão, ganhou zero estrela.

O sedã compacto atingiu 9,23% na Proteção do Ocupante Adulto, 12,68% na Proteção do Ocupante Infantil, 53,11% na Proteção de Pedestres e Usuários Vulneráveis ​​das Estradas e 6,98% nos Sistemas de Assistência à Segurança.

O Novo Accent foi avaliado quanto ao impacto frontal, impacto lateral, chicotada cervical (whiplash) e proteção de pedestres.

O modelo apresentou desempenho pobre no impacto frontal com o tórax vermelho para o acompanhante adulto que fez ganhar zero ponto neste teste, e uma proteção de impacto lateral marginal a boa para a proteção dos adultos.

No teste de impacto lateral de poste obteve zero ponto, pois não pôde ser realizado porque o modelo não oferece proteção lateral de cabeça como equipamento padrão. O teste de chicotada cervical (whiplash) mostrou proteção marginal. A estrutura do habitáculo e a área dos pés foram consideradas estáveis.

A Proteção do Ocupantes Infantil foi pobre porque a Hyundai se recusou a recomendar os sistemas de retenção infantil (SRIs) para os testes.

A Proteção Para pedestres em geral foi marginal a fraca para a cabeça, boa para a coxa e fraca a adequada para a perna inferior, o veículo não tem Frenagem Autônoma de Emergência para Usuários Vulneráveis ​​das Estradas para compensar a proteção de pedestres descrita anteriormente, mitigar ou eventualmente impedir o contato com pedestres.

Dos Sistemas de Assistência à Segurança, obteve apenas pontos para o Sistema de Aviso do Cinto de Segurança (SBR).

O veículo não oferece ESC padrão ou outras tecnologias relevantes. A versão com dois airbags frontais teria recebido a mesma classificação por estrelas pela não recomendação do SRI da marca, a falta de airbags laterais de cabeça padrão e a falta do ESC padrão.

O Latin NCAP sugeriu à Hyundai avaliar versões mais bem equipadas para mostrar aos consumidores os benefícios de mais equipamentos de segurança, mas o fabricante recusou.

O Great Wall Wingle 5, feito na China, com dois airbags frontais como equipamento padrão e sem o Controle Eletrônico de Estabilidade ESC padrão, ganhou zero estrela.

A popular picape atingiu 9,31% em Proteção de Ocupantes Adultos, 0,00% em Proteção de Ocupantes Infantis, 19,48% em Proteção de Pedestres e Usuários Vulneráveis ​​das Estradas e 0,00% em Sistemas de Assistência à Segurança.

O Wingle 5 foi avaliado quanto ao impacto frontal, impacto lateral, chicotada cervical (whiplash) e proteção de pedestres.

O modelo apresentou baixo desempenho no impacto frontal com a cabeça, pescoço e tórax vermelhos para o motorista e tórax vermelho para o passageiro, mostrando uma alta probabilidade de ferimentos com risco de vida para ambos os ocupantes adultos, o que resultou em zero ponto neste teste.

No impacto lateral obteve proteção adequada a boa para o adulto; porém, a estrutura teve uma alta intrusão durante a colisão.

No teste de impacto lateral de poste obteve zero ponto, pois não pôde ser realizado porque o modelo não oferece proteção lateral de cabeça como equipamento padrão.

O teste de chicotada cervical (whiplash) mostrou proteção pobre. A estrutura do habitáculo e a área dos pés foram consideradas instáveis.

A Proteção do Ocupante Infantil foi pobre e obteve zero ponto porque a GWM se recusou a recomendar os Sistemas de Retenção Infantil (SRIs) para os testes e, além disso, vem com um cinto de dois pontos padrão na posição central do banco traseiro.

A proteção para pedestres em geral foi pobre a fraca para a cabeça, boa para a coxa e fraca a adequada para a perna inferior.

O veículo não tem Frenagem Autônoma de Emergência para Usuários Vulneráveis ​​das Estradas para compensar a proteção de pedestres descrita anteriormente, mitigar ou eventualmente impedir o contato com pedestres.

Dos Sistemas de Assistência à Segurança obteve zero ponto, uma vez que o veículo não oferece ESC padrão ou outras tecnologias relevantes ou Aviso de Cinto de Segurança (SBR).

O Latin NCAP sempre contata todos os fabricantes antes de realizar os testes, convidando-os a participar deles para os fabricantes se envolverem no processo.

O Latin NCAP informou ao GWM sobre o teste do Wingle 5, mas o fabricante não respondeu nem tentou entrar em contato com o Latin NCAP .

A partir de 2020, todos os veículos avaliados são testados quanto à segurança passiva de pedestres, o que significa que a frente do veículo sofre impactos repetidos.

Após cada teste, todas as partes frontais são substituídas por novas, o que implica a necessidade de um grande número de partes frontais de reposição.

Ao contrário dos demais veículos avaliados pelo Latin NCAP na proteção de pedestres, o Latin NCAP levou mais de sete meses para obter todas as peças do Kia Sportage, que tinha sido planejado para publicar o resultado bem antes durante o ano.

Dois motivos potenciais podem explicar este atraso incomum na obtenção das peças, uma possível com base na ação ativa do fabricante do veículo para atrasar os resultados, e a segunda que simplesmente o sistema de peças de reposição da Kia é ineficiente, lento e manteria o consumidor esperando meses por uma peça original. Ambos os cenários não são bons para os consumidores.

Alejandro Furas, Secretário Geral do Latin NCAP, disse:

“É muito decepcionante que um grupo de fabricantes de veículos tão importantes como Hyundai-Kia ofereça um desempenho de segurança tão baixo para equipamentos de segurança padrão para consumidores latino-americanos. Os consumidores dos mercados de economias maduras obtêm deste mesmo fabricante segurança de ponta nos mesmos modelos e, muitas vezes, a preços mais baixos do que na América Latina. A partir de testes recentes de modelos Hyundai-Kia como o Picanto, HB20, Accent, Tucson e Sportage, parece que independente da faixa de preço, há certa visão do grupo para os consumidores latino-americanos. A vida de um latino-americano não parece ser tão valiosa e importante quanto a de um coreano, americano, japonês, europeu ou australiano. Nós merecemos os mesmos níveis básicos de segurança sem ter que pagar mais por eles. Apoiamos esta ação e pedimos ações urgentes para nivelar o padrão básico de segurança na América Latina para coincidir com as melhores práticas globais. O Wingle 5 é uma picape muito popular, usada principalmente para fins de trabalho e muito popular entre frotas. A GWM tem produtos de segurança básica de bom desempenho disponíveis na Austrália e no Reino Unido que devem ser o padrão de referência para a América Latina. O Latin NCAP acredita que as informações ao consumidor conhecidas como rotulagem de segurança do veículo podem ajudar a melhorar drástica e rapidamente o nível de segurança dos veículos como resultado de uma ação voluntária”.

Stephan Brodziak, Presidente do Conselho de Administração do Latin NCAP, disse:

“Estamos indignados com o fato de a Kia estar comercializando carros em nossa região com desempenho de segurança tão ruim em suas versões básicas. Após a avaliação do Rio Sedan e do Picanto, o resultado desastroso do Kia Sportage revela que a segurança básica aplicada aos modelos comercializados na América Latina é insuficiente para proteger adequadamente a população latino-americana. Esse recurso no equipamento de segurança parece ser uma decisão corporativa compartilhada pela Hyundai ao nos mostrar um resultado muito ruim com o Novo Accent. Graças ao programa Latin NCAP, é possível rastrear o desempenho geral de segurança dos veículos de uma marca. Resta saber se o péssimo resultado do Wingle 5 de 0 estrela é uma decisão corporativa aplicável a todos os seus modelos ou se eles decidiram apenas discriminar os consumidores latino-americanos com este modelo. Não é muito caro para as marcas melhorar a segurança; porém, pode custar a vida dos consumidores ou a perda de um ente querido. Exigimos carros mais seguros para nossa região, exigimos que Hyundai, Kia e GW forneçam a mesma segurança básica que em países com economias maduras sem ter que pagar mais por isso”.

Kia Sportage (dois airbags) – O Sportage foi avaliado em impacto frontal, impacto lateral, chicotada cervical (whiplash), proteção de pedestres.

No impacto frontal, o modelo apresentou comportamento estrutural estável e boa proteção. O teste de impacto lateral mostrou boa proteção.

O teste de chicotada cervical (whiplash) mostrou boa proteção para o pescoço. O veículo não possui airbags de cortina padrão como em outros mercados.

O carro oferece proteção dinâmica total para ambas as crianças, mas a decisão de não recomendar o sistema de retenção infantil (SRI) para os testes levou a pontuação dinâmica a zero.

A proteção de pedestres em segurança passiva é adequada e não é compensada pela presença de AEB Usuários Vulneráveis ​​das Estradas (VRU) com bom desempenho.

Da Assistência à Segurança, pontos foram obtidos apenas para o Aviso de Cinto de Segurança (SBR), uma vez que o ESC não é padrão neste modelo.

O ESC, SAS, SBR para os assentos traseiros e tecnologias como AEB, Detecção de Ponto Cego com as taxas de ajuste corretas ajudariam a melhorar a pontuação de Proteção de Ocupante Adulto.

Matérias relacionadas

Clínica de Serviços Chevrolet

Mais recentes

Ofertas Peugeot 208

Destaques Mecânica Online

Fiat Toro

Avaliação MecOn

SACHS - Versátil, abrangente e convincente