Confira as versões do Volkswagen Virtus – O Virtus chegará às cerca de 530 concessionárias da Volkswagen no mercado brasileiro em três versões e duas opções de conjunto mecânico: MSI, Comfortline 200 TSI e Highline 200 TSI.

De série todas as versões possuem direção com assistência elétrica, ar-condicionado, vidros elétricos nas quatro portas (os dianteiros possuem função “um-toque” para fechamento e abertura), travas elétricas, faróis de dupla parábola e chave tipo “canivete” com controle remoto.

Também estão incluídos de série computador de bordo, para-sóis iluminados para motorista e passageiro, tomada de 12V no console central, suporte para celular no painel com entrada USB para carregamento, regulagem de altura para o banco do motorista, entre outros.

MSI – R$ 59.990 – Como opcional para o Virtus MSI estão disponíveis dois pacotes: o primeiro, “Connect”, inclui sistema de infotainment Composition Touch, I-System, volante multifuncional, “Park pilot” (sensores de estacionamento traseiros), Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC) e roda de liga leve de 15” “Scimitar” com pneus 195/65 R15. O segundo pacote, “Safety”, traz o Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC) e todos os recursos atrelados a ele, como ASR, EDS e HHC.

Comfortline 200 TSI – R$73.490 – O modelo Comfortline vem equipado com banco traseiro bipartido, coluna de direção ajustável em altura e distância, Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC), faróis de neblina com função “cornering light”, sistema de infotainment Composition Touch com tela de 6,5” sensível ao toque, rodas de liga leve de 15”, sensores de estacionamento traseiros, ajuste elétrico dos retrovisores externos, descanso de braço dianteiro com porta-objetos, lanternas traseiras escurecidas, volante multifuncional, entre outros recursos.

A configuração intermediária conta com dois pacotes opcionais: o primeiro, “Tech I”, inclui sistema “Kessy” para abertura e fechamento das portas sem uso da chave e partida do motor por botão no console central, controlador automático de velocidade de cruzeiro, sensores de estacionamento dianteiros, retrovisor interno eletrocrômico, volante multifuncional com “shift paddles”, sensores de chuva e crepuscular e função coming/leaving home e rodas de liga leve de 16” “Nick” com pneus 205/55 R16.

O segundo pacote, “Tech II”, inclui aos itens do anterior o sistema “RKA” (indicador de pressão dos pneus), ar-condicionado digital Climatronic, sistema “s.a.v.e” de divisão do porta-malas (e rede porta-objetos), porta-luvas refrigerado, câmera traseira, detector de fadiga, sistema de frenagem automática pós-colisão, volante multifuncional revestido de couro com “shift paddles” e detalhes em preto brilhante na cabine.

Highline 200 TSI – R$ 79.990 – Topo de linha, essa versão soma aos itens de série da opção Comfortline os recursos: sistema “Kessy” de abertura das portas sem uso da chave e partida do motor por botão, controlador automático de velocidade de cruzeiro, ar-condicionado “Climatronic” (com ajuste digital de temperatura), banco do passageiro dianteiro rebatível também para frente, descanso de braço dianteiro com porta-objetos, porta-luvas refrigerado, faróis de neblina com função “cornering light” (luz de conversão estática), luz de condução diurna (DRL) em LED ao lado dos faróis de neblina, rodas de liga leve de 16”, sobretapetes, volante multifuncional revestido de couro com “shift paddles” e detalhes em preto brilhante na cabine.

Como opcionais, o Virtus Highline oferece três pacotes. O primeiro traz revestimento dos bancos em couro sintético Native. O segundo, “Tech High”, inclui sensores de estacionamento dianteiro, sistema “RKA” de indicador de pressão dos pneus, sistema “s.a.v.e” de divisão do porta-malas (e rede porta-objetos), antena “tubarão”, câmera traseira para auxílio no estacionamento, detector de fadiga, espelho retrovisor eletrocrômico, faróis com a função coming/leaving home, Sistema de Frenagem Automática Pós-Colisão, sensores de chuva e crepuscular e sistema de infotainment “Discover Media” de 8 polegadas. O terceiro pacote, “Technology”, adiciona ao anterior o Active Info Display e rodas de liga leve de 17” “Razor”, com pneus 205/50 R17.

O Virtus chega ao mercado brasileiro com garantia de fábrica de três anos (sem limite de quilometragem) e estará disponível em sete cores: Preto Ninja, Branco Cristal e Vermelho Tornado (sólidas) e Cinza Platinum, Azul Night, Prata Sirius e Prata Tungstênio (metálicas).

Mecânica Online

O menor índice de reparabilidade do Brasil – Com o Virtus, a Volkswagen reforça o seu compromisso de oferecer cada vez mais veículos com os melhores índices de reparabilidade do País.

O Virtus obteve o melhor índice geral de reparabilidade entre todos os veículos participantes, com classificação 10 (a mesma do Novo Polo, up! e do cross up!), no ranking Car Group 2017, do CESVI Brasil (Centro de Experimentação e Segurança Viária).

Quanto menor a pontuação (em uma escala que vai de 10 a 60), menor será o tempo e o custo de reparo do veículo. O Virtus mantém, dessa forma, o melhor resultado não apenas dentro da categoria, mas também entre todos os veículos de diferentes segmentos avaliados pelo CESVI Brasil (base dezembro de 2017).

Manutenção mais barata entre os sedãs premium – Além da melhor reparabilidade, o Virtus chega com o pacote de manutenção mais acessível de seu segmento no mercado brasileiro. O Virtus Highline 200 TSI terá as três primeiras revisões (10.000 km, 20.000 km e 30.000 km) gratuitas.

Para as demais configurações, a Volkswagen oferecerá um outro diferencial na categoria: o Virtus MSI e o Virtus Comfortline 200 TSI terão a opção de compra do pacote de Revisões Planejadas a um preço fixo de R$ 1.099 para as três primeiras revisões.

O valor de R$ 1.099 inclui as peças substituídas e itens verificados no serviço de manutenção, além do valor de mão-de-obra na concessionária, representando uma redução (da ordem de 14% para o Comfortline e de 10% para o MSI) no valor total das revisões.

Estrutura de aços especiais – menor peso, maior segurança – Entre os vários fatores que influenciam no consumo de combustível de um carro, o peso responde por aproximadamente 25% – ou seja, ¼ do total. Qualquer redução no peso do automóvel, portanto, significa diminuição também no gasto de combustível.

Com a Estratégia Modular MQB, a Volkswagen consegue reduzir o peso total do veículo ao mesmo tempo em que constrói o Virtus de maneira que ele seja um dos modelos mais seguros de seu segmento. Mais do que isso: a MQB garante elevado conforto de rodagem e grande desempenho dinâmico.

A combinação de baixo peso e segurança elevada só é possível com a adoção de tecnologias inovadoras de fabricação. A maior parte da estrutura da carroceria do Virtus é formada por aços especiais, de alta e ultra-alta resistência.

A estrutura do assoalho, na Estratégia Modular MQB, possui grande aplicação de aço conformado a quente, extremamente forte – cerca de quatro vezes mais forte que uma chapa de aço convencional – colabora para reduzir o peso do veículo, ao mesmo tempo em que melhora o desempenho do veículo em testes de colisão, aumentando a segurança na cabine. A coluna de direção deformável contribui adicionalmente para a segurança, reduzindo ainda mais o risco de ferimentos para o motorista.

Segurança – O Virtus tem freios a disco nas quatro rodas como item de série nas versões TSI. Freios a disco colaboram para melhor performance e proporcionam maior resistência ao chamado “fading”, a perda de eficiência por aquecimento (numa descida de serra, por exemplo).

Todas as versões do Virtus são equipadas com M-ABS, que inclui o sistema de freios antitravamento ABS (um dos mais modernos disponíveis) e outros recursos de segurança, como o EBD (distribuição eletrônica das forças de frenagem), que distribui eletronicamente as forças de frenagem entre os eixos traseiro e dianteiro, garantindo a estabilidade e a segurança.

Também está incluído no M-ABS o TC (Controle de Tração), que tem a função de reduzir o escorregamento das rodas durante a aceleração ou quando o veículo começa a destracionar, em curvas acentuadas, controlando eletronicamente o torque do motor.

Controle de estabilidade. Ainda nas versões TSI, o Virtus é equipado de série com ESC – Controle Eletrônico de Estabilidade. Esse sistema reconhece um estágio inicial de que uma situação de rodagem crítica está para acontecer. Compara os comandos do motorista com as reações do veículo a esse comando. Se necessário, o sistema reduz o torque do motor e freia uma ou várias rodas até atingir a condição de estabilidade.

Disponível como opcional para o modelo MSI, o ESC engloba vários outros recursos eletrônicos de assistência: HHC (Hill Hold Control) ou controle de assistência de partida em rampa, HBA (Hydraulic Brake Assist system) ou BAS, XDS+ ou bloqueio eletrônico do diferencial, BSW (Bremsscheibewischer – Limpeza Automática dos Discos de Freio), RKA+ (Monitoramento da pressão dos pneus), entre outros.

Vale destacar também o Sistema de Frenagem Automática Pós-Colisão, um item exclusivo no segmento, que aciona automaticamente os freios do veículo quando ele se envolve em uma batida, para reduzir a energia cinética residual. O acionamento do Sistema de Frenagem Pós-Colisão se baseia na detecção da colisão inicial pelos sensores dos airbags.

Também está entre os recursos de segurança o detector de fadiga, que analisa a forma como o motorista dirige e compara com os 15 primeiros minutos de direção. Caso detecte um desvio no comportamento ao volante, o equipamento emite um alerta, sugerindo uma parada para descansar e tomar um café.

O Virtus é equipado de série, em todas as versões, com quatro airbags – dois dianteiros e dois laterais. De grandes dimensões, as bolsas laterais protegem para cabeça e tórax e restringem o movimento do corpo durante um impacto, elevando significativamente a segurança dos ocupantes. O sedã Volkswagen é equipado de série com sistemas ISOFIX® e top-tether para fixação de dispositivos de retenção infantis (cadeirinhas).

Motor TSI – Esportividade com a comodidade do câmbio automático – As versões Comfortline e Highline do Virtus estão disponíveis exclusivamente com o motor 200 TSI, que é combinado à transmissão automática de 6 marchas.

Essa transmissão oferece a opção de trocas manuais sequenciais Tiptronic, operada por meio da alavanca de câmbio ou pelas aletas (“shift paddles”) no volante.

O motorista também conta com o modo de acionamento esportivo (posição “S”), que altera os momentos das trocas de marchas para rotações mais elevadas, proporcionando aceleração mais rápida, para um comportamento mais dinâmico do veículo.

Com três cilindros e 999 cm³ de cilindrada, o motor 200 TSI é da família EA211 – que também se caracteriza pela modularidade. Total Flex, esse motor é capaz de rodar com gasolina, etanol ou a mistura dos dois combustíveis em qualquer proporção.

A potência máxima é de 128 cv (94 kW) com etanol e 115 cv (85 kW) com gasolina a 5.500 rpm, com torque máximo de 200 Nm (20,4 kgfm), com gasolina ou etanol, de 2.000 a 3.500 rpm. Equipado com esse motor, o Virtus acelera de 0 a 100 km/h em 9,9 segundos e atinge velocidade máxima de 194 km/h (dados com etanol).

Motor 1.6 MSI – 0 a 100 km/h abaixo de 10 segundos – O motor 1.6 MSI que compõe a oferta do Virtus (combinada ao câmbio manual de 5 marchas) é também da família EA211, com quatro cilindros e 16 válvulas (4 válvulas por cilindro). Total Flex, tem 1.598 cm³ de cilindrada e possui bloco e cabeçote feitos de alumínio, o que colabora para reduzir o peso do conjunto.

Com quatro válvulas por cilindro, sendo duas para admissão e duas para escape, o motor conta com duplo comando de válvulas integrado à tampa, com comando de admissão variável.

O cabeçote do motor 1.6l MSI possui comando de admissão variável e coletor de escape integrado, formando uma peça única, com refrigeração líquida. O sistema de partida a frio que dispensa a utilização do tanque auxiliar para gasolina é outro destaque nessa motorização.

A potência máxima é de 117 cv (86 kW) com etanol e 110 cv (81 kW) com gasolina a 5.750 rpm, com torque máximo de 162 Nm (16,5 kgfm) com etanol e 155 Nm (15,8 kgfm) com gasolina, ambos a 4.000 rpm. Com esse motor, o Virtus acelera de 0 a 100 km/h em 9,8 segundos e atinge 195 km/h de velocidade máxima (etanol).

Inteligência artificial – O Volkswagen Virtus chega para revolucionar o mercado brasileiro em termos de design, espaço interno, segurança e alto desempenho. O modelo é o primeiro automóvel do Brasil a trazer recursos inéditos de conectividade e digitalização.

O sedã feito em São Bernardo do Campo (SP) oferece o “manual cognitivo” – que usa IBM Watson para responder aos motoristas questões sobre o veículo, incluindo informações contidas no manual do carro. Essa solução permite uma nova forma de interagir com o veículo e oferece uma nova experiência tecnológica.

Eventuais questões sobre o carro podem ser respondidas por esse assistente inteligente, de forma simples e rápida. O aplicativo Meu Volkswagen conta com tecnologia do Watson para responder as questões em português e espanhol.

Por exemplo, como utilizar o sistema de infotainment Discover Media de 8” e fazer o espelhamento de seu smartphone, ou como instalar corretamente a cadeirinha para transporte de crianças, entre outras informações.

A implementação dessa nova tecnologia complementa a forma com que os proprietários podem obter informações sobre seus carros. Todo o conteúdo impresso continua a ser oferecido.

O aplicativo permite aos usuários interagir e obter informações sobre a literatura de bordo do carro utilizando linguagem natural.
Identificação Volkswagen

O cliente Volkswagen, após a compra do Virtus, poderá baixar gratuitamente o aplicativo, disponível para plataformas iOS (Apple) e Android (Google). Em seguida, deverá se registrar gratuitamente para receber uma identificação Volkswagen – informação que será única para todo o Grupo VW.

Essa “VW ID” será vinculada ao chassi do carro e acompanhará o cliente em todos os veículos Volkswagen seguintes de sua vida.

A exemplo dos sites de buscadores na internet, o app Volkswagen terá campos para digitação e o microfone para que o usuário faça sua pergunta oralmente – a linguagem poderá ser natural, como em uma conversa informal.

O sistema reconhece sotaques e é capaz de aprender quanto mais se interage com ele. Também entende linguagem abreviada, como “vc” (você) e “qd” (quando).

Utilizando o recurso de comando de voz, se o cliente perguntar, por exemplo, “como conecto meu celular no rádio?”.

Resposta: “Antes de tudo, a ignição precisa estar ligada, seus fones de ouvido desconectados e o celular desbloqueado e com Bluetooth ativado. Tudo certo? Então siga esses passos:”

[São apresentados CARDS para o usuário, com imagens e os seguintes textos]
1 – No sistema de rádio, clique em PHONE.
2 – Aperte o botão de função ao lado da exibição PROCURAR TELEFONE.
3 – Procure o celular que você quer parear na tela do rádio.
4 – Se precisar, confirme o pareamento e digite o código PIN que estará na tela do rádio e confirme.

Outra dúvida pode ser sobre o funcionamento de algum recurso do veículo:
Pergunta: Meu retrovisor mexe sozinho quando dou ré.
Resposta: Isso é muito útil. Esta é a funcionalidade Tilt Down. Quando ela está acionada, o retrovisor direito se movimenta automaticamente até que você consiga ver a borda da calçada quando estiver em marcha à ré. Isso te ajuda na hora de estacionar. Quer configurar agora?
[São apresentados os botões (SIM) e (NÃO)]
O questionamento também pode ser feito por meio de imagem. Os usuários podem enviar fotos, junto às perguntas escritas ou de voz, e o aplicativo – por meio das tecnologias do Watson – avalia o conteúdo da imagem para elaborar uma resposta. Por exemplo, um motorista pode enviar uma foto do painel de controle e receber uma resposta sobre o que significa uma luz acesa no quadro de instrumentos e receber quais ações devem ser tomadas.

Por exemplo:
Pergunta: “Tem uma luz amarela piscando no meu painel.”
Resposta: “Por favor, tire uma foto do seu painel para que eu possa analisar.”
[É exibido o botão de câmera]
[Usuário tira a foto do painel com a luz acesa]
“Esta é a luz do controle eletrônico de potência. Isso significa que há possíveis avarias do motor, que podem causar um maior consumo de combustível e uma redução da potência. A Volkswagen sugere que você visite a sua concessionária [usuário poderá clicar na palavra concessionária] para verificar esse problema assim que possível.”

Cliente nunca fica sem resposta – Se o assistente não encontra informações para responder a questão do usuário, ele irá encaminhar para a Central de Relacionamento com o Cliente (CRC) da Volkswagen do Brasil. Dessa forma, o usuário nunca fica sem resposta.

Esse auxiliar cognitivo também poderá responder algumas dúvidas além daquelas no manual – o conteúdo foi elaborado de acordo com as perguntas mais frequentes feitas à CRC.
O assistente cognitivo também poderá responder algumas dúvidas além daquelas que estão no manual do veículo. Esse conteúdo extra foi elaborado de acordo com as perguntas mais frequentes feitas pelos clientes Volkswagen à CRC.

Interação mais próxima e pessoal – A interação com o cliente também é levada para outro nível, mais próximo e pessoal. É possível, por meio do app, fazer agendamento de revisão do veículo com a concessionária de preferência e programar números de telefone para chamadas automáticas em situações de emergência.

Por meio do app também será possível à Volkswagen enviar notificações ao usuário vídeos sobre o funcionamento de seu carro e recomendações de utilização – como, por exemplo, que seja feito o agendamento da revisão do veículo em uma concessionária.

Virtus conquista pontuação máxima de segurança no Latin NCAP

Segurança – Derivado do Novo Polo, o sedã Virtus obteve cinco estrelas, nota máxima, na proteção a adultos e também de crianças, garantindo assim o selo Latin NCAP Advanced Award, segundo relatório do Latin NCAP.

Design – O Virtus traz a linguagem visual exclusiva, desenvolvida com base em pesquisas com clientes e focada na regionalização dos produtos Volkswagen. Tem personalidade própria – seguindo a forma e a função de um sedã – e apresenta estilo inédito.

O resultado é um design dinâmico, com linhas rápidas – especialmente na coluna “C” (após as portas traseiras) e conectadas, dando ao sedã uma silhueta bem alongada, graças à flexibilidade da Estratégia Modular MQB.

Frente. O destaque da parte dianteira é o vinco que margeia a entrada de ar e corta o espaço entre o conjunto ótico principal e os faróis de neblina. No Virtus, as grandes superfícies dos faróis de neblina e indicadores de direção chamam a atenção na lateral do carro. Elas terminam em ângulos com contornos tridimensionais.

Entre elas ficam duas entradas de ar: uma em forma de “V” no meio e uma segunda entrada estreita que se estende por toda a largura. O resultado é que o Virtus tem visualmente uma “boca” bem ampla graças ao contorno da grade inferior do para-choque.

Lateral. O Virtus adota a linha dupla em forma de flecha na lateral. Da coluna “B” (aquela entre as portas) para trás, o modelo traz traços ainda mais alongados e fluídos. Com 4,48 metros de comprimento, o Virtus é um dos maiores entre os seus concorrentes diretos.

Como base de comparação, ele é 42,5 centímetros mais comprido do que o Novo Polo, também desenvolvido sobre a Estratégia Modular MQB. Isso muda completamente a perspectiva do lateral do veículo.

Traseira com lanternas duplas e identidade visual marcante. O Virtus traz grandes lanternas. Elas conectam os para-lamas com a tampa do porta-malas e têm um ângulo reverso, semelhante às do Jetta. Outro destaque é o defletor na região superior da tampa, evidenciando o visual esportivo.

A placa fica bem ao centro da tampa do porta-malas, entre as lanternas, criando um layout harmonioso. O para-choque conta com um uma moldura na parte inferior, que atravessa toda a traseira.