Onix aposta na motorização turbo para ser mais econômico

Para elevar o patamar tecnológico do Onix sem mexer na relação custo-benefício foi estabelecido um programa de escala para diluir os custos de engenharia, manufatura e desenvolvimento de fornecedores.

Isso foi viabilizado graças ao desenvolvido global. As especificações do produto, no entanto, foram customizadas para cada mercado.

Tanto que o Novo Onix no Brasil possui características mecânicas exclusivas para oferecer a melhor relação entre performance, eficiência energética e baixo custo de manutenção para o nosso tipo de combustível.

A segunda geração do Onix chega com um motor inteiramente novo, de três cilindros, da família Ecotec.

São duas configurações: 1.0 aspirado (até 82 cv/10,6 kgfm) e 1.0 com turbo (até 116 cv/16,8 kgfm).

O motor Ecotec 1.0 Flex Turbo da Chevrolet conta com bloco de alumínio, cabeçote com duplo comando variável de válvulas, coletor de escape integrado, bomba de óleo de duplo estágio de pressão variável, além de diversos conceitos inovadores ou até mesmo inéditos na categoria, entre elas:

– O volante do motor possui um sistema de dupla massa suspensa que absorve de forma mais eficiente as vibrações provenientes do motor para a transmissão;

– Correia dentada imersa em óleo de funcionamento mais silencioso que o sistema de correntes usado pela concorrência e igualmente livre de manutenção até 240 mil km;

– Optimização do virabrequim para que os pistões fiquem deslocados do centro dos cilindros para menor atrito da movimentação dos pistões.

Outro dos segredos da performance deste propulsor está no sistema avançado de gerenciamento eletrônico, que potencializa os resultados tanto na configuração manual como na automática, ambas de seis marchas.

O Novo Onix Plus 1.0 Turbo Flex acelera de 0 a 100 km/h em até 9,7 segundos – número melhores aos que do Cobalt 1.8, por exemplo.

“Com o avanço principalmente da eletrônica, não dá para comparar carros mais modernos apenas pela ficha técnica, assim como não é possível comparar duas orquestras só pelos instrumentos. Para ambos é a afinação dos equipamentos e a harmonização do conjunto que importam”, compara Dalício Guiguer, diretor de Programas da GM.

Várias destas tecnologias também contribuem para o menor consumo de combustível e posicionam o novo Onix Plus como o modelo turbo mais econômico do mercado, de acordo com dados do Inmetro.

Com gasolina no tanque, o Novo Onix Plus com transmissão manual roda, em média, 17 km/l na estrada e 13,7 km/l na cidade. Os números com etanol são 12,2 km/l e 9,6 km/l, respectivamente. O modelo automático também é referência em economia.

Este novo conjunto mecânico foi projetado para ter maior durabilidade. Para isso, foram desenvolvidas diferentes soluções, como um tipo de injeção eletrônica com bicos aquecidos menos vulnerável a oscilações de qualidade do combustível.

A maior durabilidade reflete no menor custos das revisões fixas. Até 60 mil quilômetros, por exemplo, o valor está 8% menor em comparação com o modelo antecessor, enquanto que o tempo necessário para mão de obra caiu na ordem dos 16%. Além disso, o intervalo das revisões subiu de 5 mil para 10 mil quilômetros.

Dinâmica veicular – O trabalho de dinâmica veicular do Novo Onix começou na fase de definição da arquitetura do veículo, caracterizada pela maior rigidez de carroceria, possibilitando uma maior versatilidade de calibração da suspensão com maior foco em conforto e mantendo o melhor compromisso entre dirigibilidade, estabilidade e prazer ao dirigir.

“O novo Onix alcança aqui um patamar de refinamento dinâmico que extrapola os níveis até então conhecidos na categoria. Ao todo foram percorridos na região mais de 860 mil quilômetros em testes, o equivalente a uma viagem de ida e volta à Lua”, contabiliza Fabiola Rogano, vice-presidente de engenharia da GM.

O desenvolvimento da calibração do Novo Onix foi realizado no Campo de Provas da GM em Indaiatuba (SP).

Segurança em destaque – Mais do que forma e conteúdo, o Novo Onix evolui em aspectos que não estão aparentes aos olhos do consumidor, mas são importantes. Por isso, desde as versões de entrada, o carro vem equipado com um abrangente pacote de segurança.

Airbags frontais, laterais e de cortina; controle eletrônico de estabilidade e de tração; assistente de partida em rampa; sistema de monitoramento da pressão dos pneus; sistemas Isofix e Top Tether para ancoramento de cadeirinhas infantis e alerta de não afivelamento dos cintos incrementam a lista de itens de série.

A estrutura do novo Onix também foi reforçada e agora usa 17% mais de aços de alta resistência. Vários componentes estruturais foram otimizados para entregar melhor eficiência. Um dos focos foi a eliminação de peso. Com a nova suspensão, foram eliminados 6kg; do novo sistema de propulsão, mais 15kg.

Já o novo eixo traseiro ficou 4 vezes mais rígido – esta peça reflete também em melhor dirigibilidade.

Melhorias paralelas que chegam com esta geração do Chevrolet são os discos de freios dianteiros redimensionados, os rolamentos de rodas de terceira geração semelhantes aos do Cruze e os reforços no conjunto de isolamento acústico.

Veja também
Onix aposta na motorização turbo para ser mais econômico
Totalmente novo, Chevrolet Onix ganha mais espaço, motorização turbo e muita tecnologia
Novo Chevrolet Onix conquista cinco estrelas no Latin NCAP
Onix Joy passa por atualização visual

- Publicidade - Mercedes-Benz