Pneu do futuro da Continental ajusta pressão automaticamente

A Continental, fabricante de pneus de tecnologia alemã, apresentou no Salão Automóvel de Frankfurt o protótipo do que pode vir a ser o pneu do futuro.

Combinando engenharia inteligente e integração eletrônica, ele é capaz de monitorar e ajustar a pressão em seu interior em tempo real utilizando uma bomba centrífuga embutida na roda.

Para operar, essa bomba utiliza a força de rotação da roda de forma a aumentar a pressão do ar e assim manter o pneu rodando dentro das especificações adequadas.

Ele também é capaz de monitorar a profundidade dos sulcos.  Esse conjunto de tecnologias foi batizado pela marca alemã de C.A.R.E (Conectado, Autônomo, Confiável e Eletrificado).

O consumo de combustível está diretamente ligado à calibragem correta. O pneu do futuro apresentado pela Continental surge justamente com a proposta de aumentar a eficiência do produto nesse quesito.

Uma ação de verificação realizada pela Continental Pneus do Brasil em 100 postos das cidades de São Paulo e Jundiaí inspecionou 3.500 veículos e 14 mil pneus. Desse total, 34% estavam com a pressão incorreta.

Para se ter uma ideia do impacto dessa realidade no bolso do motorista, se a pressão dos pneus estiver somente 3,0 psi (ou libras) abaixo do indicado, o consumo de combustível subirá 2%.

Um exemplo real, utilizando como base esses números: um veículo que rode 30.000 km em um ano com calibragem abaixo da recomendada chega a desperdiçar um tanque de 55 litros.

“Além da segurança ficar em risco quando um veículo trafega com pneus com pressão inferior ou superior à recomendada pelo fabricante, sua vida útil pode ser reduzida em cerca de 50%”, pondera Rafael Astolfi, gerente de assistência técnica da Continental Pneus.

A Continental acredita também que a nova tecnologia C.A.R.E aplicada aos pneus permitirá a oferta de veículos ecologicamente mais eficientes, colaborando para uma redução considerável nas emissões de CO2.

- Publicidade - Mercedes-Benz