quinta-feira, 20 junho , 2024
28 C
Recife

Mecânicos escolhem as melhoras montadoras e veículos

General Motors ultrapassa a Volkswagen na preferência dos profissionais de reparação

- Publicidade -

A CINAU – Central de Inteligência Automotiva, instituto de pesquisa especializado no setor de reparação automotiva e ligado ao jornal Oficina Brasil, acaba de divulgar os resultados da quarta edição do estudo Montadoras e Veículos – Recomendação Profissional, que aponta as melhores montadoras e veículos do País do ponto de vista do reparador independente.

A pesquisa, que engloba dados de 2003 e o primeiro trimestre de 2004, foi respondida por mais de mil mecânicos, distribuídos em todo o território brasileiro, por meio de carta-resposta e formulário na Internet.

A opinião dos reparadores revelou uma reviravolta na conclusão do estudo 2003/2004.

A General Motors acaba de se tornar a marca preferida das oficinas, desbancando uma tradição de preferência monopolizada pela Volkswagen.

- Publicidade -

Desde o início da avaliação, a Chevrolet desfrutou uma situação regular e consistente, com um baixíssimo índice de rejeição.

Neste último período de avaliação, a recomendação cresceu bastante, o que acabou fazendo da GM a escolhida dos reparadores.

A importância da avaliação – Nesta quarta edição da pesquisa, assim como nas três realizadas anteriormente, os profissionais basearam-se em diversos pontos para avaliar as marcas preferidas e os melhores carros: facilidade/conveniência para realização de seu trabalho, preço e disponibilidade de peças de reposição, abrangência de informações técnicas e outros.

“O dia-a-dia de uma oficina é o melhor campo de provas para se avaliar um veículo”, ressalta Cássio Hervé, diretor da Cinau.

De acordo com Hervé ainda, os mecânicos independentes são importantes formadores de opinião para o consumidor, que geralmente recorre a estes profissionais antes de efetuar a compra de um veículo.

- Publicidade -

Os reparadores autônomos são responsáveis pelo atendimento de aproximadamente 75% da frota circulante do País – isso após o fim da garantia -, o que representa cerca de 15 milhões de veículos.

“Por essa razão, pode-se afirmar que esses profissionais têm uma importância muito grande na venda de veículos novos e usados”, ressalta o diretor da CINAU.

Reviravolta na preferência dos mecânicos – Segundo os dados apurados pela pesquisa, a GM é a nova líder na preferência dos reparadores independentes, passando à frente da Volkswagen que manteve a liderança absoluta durante três anos consecutivos desta pesquisa (2000, 2001, 2002).

A pesquisa 2003/2004 elegeu a GM como preferida com 33,2% de recomendação dos mecânicos e com o menor índice de rejeição: 2,0% contra 4,8% registrado no ano anterior.

Com esses resultados, e como a CINAU já havia previsto na sua última pesquisa, a GM teria um grande avanço no mercado, o que acabou se confirmando.

A segunda colocada na preferência do mecânico ficou com a Volkswagen, obtendo a taxa de 6,1% de rejeição dos profissionais que participaram da pesquisa. A empresa ficou com 31,7% das indicações favoráveis, contra 39,75% do ano anterior.

A Fiat vem em terceiro lugar, mantendo-se na mesma colocação do ano passado. O índice de aprovação da marca nesta quarta pesquisa apresentou ligeira alta, 16,7% contra 16,6% do estudo anterior.

Entretanto, o melhor resultado para a fábrica italiana ficou registrado no índice de rejeição, que caiu gradativamente durante as pesquisas realizadas.

Hoje esse índice é de 21,6%. No levantamento relativo a 2002 era de 29%, em 2001 foi de 36,2% e em 2000 a rejeição à marca foi de 43,5%.

A Ford aparece na quarta posição, registrando um resultado nada favorável, com alto índice de rejeição (34,5%) e baixíssimo de recomendação (4,5%).

Na pesquisa anterior, a situação da montadora era um pouco melhor, com 6,8% de recomendação e 33,4% de rejeição.

Ela se mantém somente à frente de concorrentes como Renault, Peugeot e Citroën, que registram altíssimos índices de rejeição junto aos mecânicos.

Recomendação da Oficina (RO) – O estudo da CINAU incluiu também o coeficiente RO (Recomendação da Oficina), que é a diferença entre o índice de aprovação e o de rejeição, o que permite uma análise mais ampla e detalhada da pesquisa.

Pelo RO pode-se observar com mais clareza as marcas que estão subindo ou descendo na preferência do reparador. Segundo os dados divulgados, a distância do primeiro para o segundo colocado – GM para VW – é de 5,6 pontos.

Com esses pontos a GM conseguiu desbancar a liderança absoluta da Volks. Em 2002 a GM estava 11,7 pontos atrás da montadora alemã.

Em 2001 essa mesma diferença era de 25,8 pontos, enquanto que em 2000 chegou a 41,8 (veja tabela abaixo).

Nesta quarta pesquisa, a GM se superou e atingiu seu melhor RO em quatro anos, 31,2. No levantamento anterior alcançou 20,4.

Em compensação, o RO da VW foi caindo a cada estudo: agora é de 25,6. Na edição anterior foi de 32,1, em 2001 registrou 43,5 e em 2000 (primeiro ano da avaliação) era de 60,8.

O fator RO da Fiat vem apresentando constante evolução ao longo dos últimos quatro anos, embora o índice permaneça negativo, ou seja, a rejeição supera a aprovação.

Mas a pesquisa aponta tendência de reversão do quadro: hoje o RO Fiat é de -5,1, no ano passado era de -12,4, há três anos era de -20,5 e, quatro anos atrás, atingia -35,7.

No caso da Ford, a tendência de reversão de RO negativo foi interrompida nessa pesquisa, voltando a crescer. O RO Ford aponta atualmente –30, em 2002 foi de -26,6; nas duas pesquisas anteriores era de -30,5 e -34,5, respectivamente.

Os melhores e os piores carros – Na categoria 1.0 litro, o primeiro colocado na pesquisa como o melhor carro continua sendo o Gol, com 26,4% de aprovação; na de 1.1 a 1.5 litro, o mais apontado foi o Palio, com 29,1%; na de 1.6 a 1.9 litro, novamente o Gol, com motor 1.6, obtendo 36,9%; na de 2.0 a 2.5 litros, o escolhido foi o Vectra 2.2, com 25,9%; acima de 2.5 litros ganhou o Omega 4.1 litros, 24,9%. Entre as picapes leves a escolhida foi a Saveiro 1.6, com 25,3%.

Os piores carros também foram votados. Na categoria 1.0 litro, o primeiro colocado como o pior carro é o Fiesta, com 16,6%; na de 1.1 a 1.5 litro, o mais apontado foi o Fiesta 1.3, com 15,3%; na de 1.6 a 1.9 litro ganhou o Escort com motor 1.8, obtendo 9,1%; na de 2.0 a 2.5 litros, o escolhido foi o Tempra 2.0, com 13,9%; acima de 2.5 litros o Omega 3.8 litros é indicado com 7,6%. Entre as picapes leves, a pior é a Courier 1.6, com 22,2%.

Matérias relacionadas

Clínica de Serviços Chevrolet

Mais recentes

Ofertas Peugeot 208

Destaques Mecânica Online

Fiat Toro

Avaliação MecOn

SACHS - Versátil, abrangente e convincente