sábado, 13 julho , 2024
28 C
Recife

O Fiat 500

Quase cinqüenta anos atrás, em 4 de julho de 1957, a Fiat apresentava em Turim o(a) Nuova Fiat 500, que em pouco tempo se tornou um ícone automotivo europeu.

- Publicidade -

O Nuova 500 era um minicarro de estrutura auto-portante, com entre-eixos de 1.840 mm, 2.970 mm de comprimento, 1.320 mm de largura, 1.325 mm de altura, 470 kg de peso vazio e 680 kg com carga máxima.

O motor era traseiro, de dois cilindros em linha, válvulas sobre o cabeçote, ignição por bateria, bobina e distribuidor, alimentação por bomba, carburador Weber 24 e tanque de 21 litros, lubrificação forçada (cárter de 1,9 quilos – na Itália ainda não se quantificava fluidos em litros).

Deslocava meio litro (66 x 70 mm, 479 cm3), tinha 6,55:1 de taxa de compressão e desenvolvia potência de 13 cv a 4.000 rpm e torque de 2,8 kgm a 2.500 giros.

A transmissão era por embreagem monodisco, caixa de quatro marchas com as três superiores de engrenamento rápido, diferencial com par cônico helicoidal, redução final 5,125:1 e semi-eixos oscilantes. Os pneus eram 125/12.

- Publicidade -

Interessantíssima a suspensão independente nas quatro rodas, a dianteira por mola transversal inferior, braço transversal superior e amortecedores telescópicos, a traseira por braços transversais, molas helicoidais e amortecedores telescópicos.

Os freios eram hidráulicos na frente e mecânicos atrás, a direção por setor e sem-fim, com diâmetro mínimo de giro de 8,60 m.

Produzido até 1960 em 181.036 unidades, tinha máxima de 85 km/h, podia subir um aclive de 23% e fazia média de 22 km/litro no ciclo de utilização do tempo.

Cinqüenta anos depois…

No próximo 4 de julho, o 500 moderno será apresentado e começará a ser comercializado através de toda a rede de concessionários europeus da marca. É um revival para ninguém botar defeito.

- Publicidade -

O novo 500 foi desenhado no Centro de Estilo Fiat e está sendo produzido na planta polonesa de Tychy.

O Nuova 500 tinha carroçaria duas portas, mas este terá três e será um pouco maior: entre-eixos de 230 cm (46 cm a mais), comprimento de 355 cm (58 a mais), largura de 165 cm (33 a mais) e altura de 149 cm (16,5 cm a mais).

A Fiat ainda não declarou seu peso, mas ele deve ser pelo menos 50% maior também, já que terá de passar por todos os padrões de segurança ativa e passiva, além de possuir uma enorme quantidade de equipamentos de anti-emissões, conforto, entretenimento e outros também inexistentes meio século atrás.

O mais fantástico, porém, é sua motorização: escolha de dois motores a gasolina e um turbodiesel. Os dois a gasolina são 1.2 8v de 69 cv e 1.4 16v de 100 cv.

O turbodiesel é um 1.3 16 v Multijet – um aumento de potência de entre 5,3 a 7,7 vezes. Todos terão opção de caixa de mudanças manual de cinco ou seis marchas.

Aqui entre nós, mesmo o 1.2 de 69 cv deve ser uma farra num carrinho tão pequeno e leve. O 1.4 de 100 cv obviamente deve ser ainda melhor.

Mas se vocês não se incomodarem, e se ele existisse aqui no Brasil, ficaria com o Multijet de 75 cv e um torque ainda não revelado, mas que deve ser maior do que o do 1.4 e fazê-lo ficar deliciosamente ágil e hiper-econômico.

Matérias relacionadas

Clínica de Serviços Chevrolet

Mais recentes

Ofertas Peugeot 208

Destaques Mecânica Online

Com a Volvo rumo ao Zero Acidentes – Itapemirim

Avaliação MecOn

TRW - Qualidade de topo para máxima segurança