Novo recorde para a Audi: a marca fechou seu melhor primeiro trimestre na história.

Entre janeiro e março, a companhia vendeu cerca de 463.800 automóveis em todo o mundo, 9,8% a mais do que no mesmo período do ano passado.

As altas demandas na China (+41,9%) e na América do Norte (+10,2%), em particular, impulsionaram o crescimento nos primeiros três meses do ano.

Na Europa, no entanto, as vendas desde janeiro ficaram abaixo do nível recorde de 2017, com uma queda de 4,7%.

Em março, a empresa entregou cerca de 183.750 automóveis premium (+6%) em todo o mundo.

“A quebra de recorde neste início de ano nos dá um impulso importante. Com os modelos A7, A6, A1 e Q3, estaremos renovando cerca de um quarto de nosso portfólio somente na Europa ao longo do ano”, diz Bram Schot, membro do Conselho de Vendas e Marketing da Audi AG.

Na China, a Audi também fechou o primeiro trimestre com sucesso.

A companhia entregou 154.270 carros desde janeiro, um aumento de 41,9% no país.

No mês passado, a demanda cresceu 30,6%; a montadora vendeu mais automóveis na China do que nunca no mês de março, entregando 54.031 unidades.

O A4 provou ser uma peça importante para esse crescimento.

O número de entregas do modelo aumentou em 86,4% de um ano para o outro, com mais de 13.800 carros.

Desde o início de 2018, mais de 37.350 clientes chineses receberam suas chaves por um A4 (+99.2%).

O campeão de vendas também segue essa tendência positiva mundialmente, alcançando crescimento de 15,3%, para cerca de 87.850 A4 entregues no período de janeiro a março.

Com queda de 5,8% nas vendas em março, a Europa é indicativa da complexa situação de renovação do portfólio da marca.

Na Alemanha e no Reino Unido, os dois maiores mercados europeus da Audi, as entregas caíram em relação aos fortes números de vendas de 2017.

No mercado interno, a marca premium entregou 28.247 automóveis (-9%) no último.

No Reino Unido, as vendas caíram 2,9% em março se comparado ao mesmo mês do ano passado.

No primeiro trimestre, as vendas no Reino Unido ficaram em pé de igualdade com o ano anterior, subindo 0,1%, e tiveram um desempenho muito mais resiliente do que o mercado geral em declínio.

As demandas na Espanha (+11,3%) e na Itália (+2,8%) também permaneceram positivas no mês passado.

Em ambos os mercados, o interesse no Q5 se manteve desde o início do ano: 1.618 clientes espanhóis (+51,5%) e 2.106 compradores italianos (+131,9%) optaram pelo SUV no primeiro trimestre.

Outro resultado positivo: na Áustria, a Audi conquistou uma liderança de mercado premium em relação aos emplacamentos de carros entre janeiro e março.

No continente norte-americano, a Audi também continuou a crescer em março, aumentando as vendas em 8,3%, para cerca de 24.550 carros.

Com cerca de 61.400 entregas, a empresa registrou crescimento de 10,2% ano a ano na região desde janeiro.

Somente no Canadá, a Audi vendeu 3.404 unidades em março, mantendo seu crescimento de dois dígitos nas vendas nos últimos meses (+14%).

Desde janeiro, um em cada três clientes canadenses da Audi escolheu um Q5.

A Audi of America também alcançou mais um mês recorde, com crescimento nas vendas de 7,4%, para 20.090 unidades.

A família Q mais uma vez contribuiu amplamente para esse sucesso.

A quota de SUVs nos Estados Unidos é atualmente de 52%, ou seja, um em cada dois modelos da Audi vendidos neste mercado pertence à família Q.

O Q7 vem se mostrando bastante popular.

No mês passado, um em cada três modelos Audi entregue para um cliente norte-americano foi um Q7.

Em todos os modelos, as vendas acumuladas aumentaram 9,7% nos Estados Unidos.

 

Vendas AUDI AG Em março Acumulado
2018 2017 Variação sobre 2017 2018 2017 Variação sobre 2017
Mundo 183,750 173,385 +6.0% 463,800 422,481 +9.8%
Europa 92,750 98,445 -5.8% 216,000 226,647 -4.7%
Alemanha 28,247 31,024 -9.0% 77,218 82,968 -6.9%
Reino Unido 30,017 30,926 -2.9% 47,934 47,882 +0.1%
França 5,256 5,806 -9.5% 12,768 15,457 -17.4%
Itália 6,228 6,061 +2.8% 16,454 17,190 -4.3%
Espanha 5,408 4,860 +11.3% 15,758 14,737 +6.9%
Estados Unidos 20,090 18,705 +7.4% 50,052 45,647 +9.7%
México 1,068 999 +6.9% 3,415 3,196 +6.9%
Brasil 735 693 +6.1% 1,944 2,158 -9.9%
Continente chinês + Hong Kong 54,031 41,371 +30.6% 154,270 108,707 +41.9%