Nova Geração Scania: inovações no trem de força reduzem em até 8% o consumo de combustível

O Brasil fará a estreia mundial do novo motor de 540 cavalos. Aliás, a gama de propulsores terá novidades nas potências de: 220,280, 320, 410 e 500 cavalos.

E, no campo da sustentabilidade, o lançamento chega com cinco novos motores, movidos a GNV/Biometano (2 opções) e bioetanol (3 opções). Será a primeira carreta movida a GNV/Biometando do mundo. A Scania está avançando na gama de combustiveis alternativos.

Outra novidade é a chegada do motor de 7 litros para o segmento semipesado, para oferecer mais opções ao cliente desta importante faixa do mercado.

Com a economia de até 12%, o lançamento Scania será a solução mais competitiva na relação custo por km rodado, quando comparado preço de aquisição versus o que o conjunto entrega em termos de aumento de rentabilidade e disponibilidade.

• Todas as plataformas de motores geram uma redução no consumo de 8%;
• Nova tecnologia do motor, a melhor aerodinâmica e funções inteligentes resultam em economia total de diesel de até 12%;
• Lay shaft brake reduz o tempo de troca de marchas na caixa Opticruise em 45%;
• O sistema de controle de velocidade adaptável agora pode ser usado para facilitar o tráfego com velocidade reduzida.

Na nova geração de caminhões da Scania, os motores foram desenvolvidos com tecnologia de alta pressão de injeção de diesel e com múltiplos pontos para diminuir o consumo, os ruídos e as emissões; e receberam novos sistemas de gerenciamento e instalações.

O cliente brasileiro já teve a oportunidade de experimentar uma parte destas vantagens. Em outubro de 2017, durante a Fenatran, a marca apresentou os propulsores de 450 e 510 cavalos que já saem de fábrica na gama atual equipados com esta inovação.

“Essas atualizações tornam a Nova Geração as maiores máquinas de economia de combustível da história da Scania. O que já era uma promessa de marca subiu muitos degraus na busca da perfeição motriz, do estado da arte”, afirma Celso Mendonça, gerente de Pré-Vendas da Scania no Brasil.

“Há outras formas de reduções de consumo, com a correta especificação do veículo levando em conta as características de utilização atrelados com o caminhão.”

A Scania toma muito cuidado com aspectos como aerodinâmica e sistemas de gestão de motor inteligentes. “O sistema de alta pressão (8%), associado com as novas instalações no cofre do motor, a nova aerodinâmica (2%) e as inovações do Scania Opticruise (2%) ajudarão o usuário a economizar até 12% de diesel”, revela Mendonça. Para um caminhão típico de longa distância rodoviária que roda 150.000 km por ano, significa, por exemplo, uma redução de mais de 9 mil litros de óleo diesel. É algo importante, num setor cada vez mais pressionado pelos custos logísticos.

Outra grande novidade é que a Scania está introduzindo o lay shaft brake, um sistema de freio de eixos como padrão nas caixas Opticruise.

“Trata-se de uma solução simples que faz uma grande diferença quando relacionada a condução e desempenho”, diz Mendonça. “Graças ao freio do eixo, a nossa caixa de câmbio, GRS905, realiza a troca em 0,4 segundos, o que significa que o tempo de mudança de marcha foi reduzido pela metade. Na prática, tornou-se tão rápido que pode dispensar outros tipos de soluções complicadas e que afetam a manutenção. ”

Utilizar o lay shaft brake não só reduz o tempo de mudança de marcha, mas também contribui para que a pressão do turbo seja mantida.

Portanto, o veículo irá aumentar a velocidade para a próxima marcha com maior torque, mantendo a suavidade das trocas. Este recurso irá melhorar a dirigibilidade em condições difíceis e levar ao aumento de desempenho em todos os tipos de condução rodoviária, incluindo a partida.

Ter o menor consumo de combustível possível é importante não só para a economia da transportadora, como também contribui para seus objetivos de sustentabilidade com a redução das emissões de CO2 dos transportes rodoviários.

Até o sistema de piloto automático adaptável da Scania passou por uma revisão. O sistema agora pode lidar com velocidades de todo o percurso até a parada. Isto é naturalmente uma ajuda significativa para os motoristas em filas de espera e tráfegos pesados.

Evolução – As novas motorizações foram desenvolvidas com tecnologia de alta pressão de injeção de diesel e com múltiplos pontos para diminuir o consumo, os ruídos e as emissões.

Com essa evolução, o propulsor passa a ser mais silencioso do que a versão atual. Esse resultado é possível devido à combustão mais eficiente, capaz de aumentar a potência e o torque, sem exceder as emissões e o gasto de diesel.

A melhor eficiência da combustão é fundamental não apenas para a preservação do meio ambiente, mas também para o custo operacional, pois o funcionamento mais limpo melhora a durabilidade e a confiabilidade do motor a longo prazo. Outro benefício é a redução do desperdício de combustível como fuligem, partículas no escape e depósitos no propulsor.

A nova linha traz, ainda, como novidade a matéria-prima utilizada em sua construção. Os motores passam a ser produzidos em CGI, um composto compactado de ferro e grafite que duplica a resistência a fadiga. Dessa forma, ele está ainda mais preparado para suportar o aumento na pressão de combustão dentro do cilindro. Apesar de mais robusto e resistente, o novo motor continua leve, o que proporciona um melhor desempenho do veículo.

Nessa nova linha, também foram aperfeiçoados componentes como o tanque de ARLA 32 (Agente Redutor Líquido Automotivo), o sistema de SCR (Redução Catalítica Seletiva), os cabeçotes, as tampas de válvulas, o sistema de filtragem de combustível e as bombas de baixa e alta pressão.

COBERTURA COMPLETA | Nova Geração de Caminhões Scania

- Publicidade - Cursos Mecânica Online®