sexta-feira, 21 junho , 2024
28 C
Recife

Entenda como funciona a competição

A competição de Fórmula SAE tem o objetivo de ajudar no aprimoramento dos estudantes de engenharia, capacitando-os na busca por soluções de problemas, trabalho em equipe, desenvolvimento de fornecedores, planejamento e análises de custos simulando o desenvolvimento de um novo produto até sua fabricação, tendo como estímulo a competição.

- Publicidade -

Por isso as provas da competição são divididas em duas categorias: provas estáticas, que julgam o projeto, relatório de custos e a criatividade da equipe e as provas dinâmicas que tem como objetivo julgar o carro.

Provas Estáticas
Inspeção técnica: os competidores deverão respeitar local e horário pré definidos para realização das provas. As provas estáticas são iniciadas com a inspeção técnica e de segurança para verificação do atendimento de todos os requisitos da FSAE, incluindo equipamentos de segurança do piloto.

Caso algum item não seja atendido, o veículo deverá ser retrabalhado para obter a aprovação na reinspeção, necessária para continuidade do veículo na competição. Esta prova não possui pontuação.

Avaliação de custos e manufatura
O evento consiste na avaliação do relatório de custos e viabilidade de manufatura, considerando-se a acuracidade na estimativa para fabricação de 4 veículos por dia, e não somente o custo do veículo. Esta prova vale 100 pontos.

- Publicidade -

Apresentação
A prova avalia a capacidade da equipe em apresentar o conceito do projeto e o poder de convencimento da qualidade do veículo. Fazem parte da avaliação a organização do grupo e a entrega da apresentação.

Membros da equipe terão 10 minutos para explanação sem interrupções. No final, 5 minutos serão dedicados à perguntas e repostas. Somente os juizes terão direito à questionamentos. Nesta prova o veículo não é avaliado. Esta prova vale 75 pontos.

Projeto
Avaliação da conceituação do veículo, emprego de novas tecnologias, intenção de mercado, inovações, qualidade do projeto e esforço empregado pela equipe.

O evento inicia-se com a avaliação do relatório de projeto, que não deve exceder 8 páginas, sendo 4 páginas de texto, 3 páginas de desenhos e uma página opcional, definida pela equipe, podendo conter gráficos, fotos, etc.

O relatório deve conter uma descrição breve do veículo, contendo discussão sobre pontos importantes do projeto, análises e testes (FEA, teste em dinamômetro, etc.). A pontuação é dada em função das respostas das questões colocadas durante a avaliação.

- Publicidade -

O veículo pode ser apresentado na avaliação do projeto sem ter passado pela inspeção técnica e de segurança. Esta prova vale 150 pontos.

Provas Dinâmicas
Aceleração: avaliação da aceleração do veículo em trecho retilíneo e pavimentado, partindo da imobilização e percorrendo uma distância de 75 m. São possíveis duas tomadas.

Agentes para aumento de tração adicionados aos pneus não são permitidos. A mínima aceleração aceitável para pontuação corresponde ao tempo de 5,8 s, o que representa a velocidade média de 46,55 km/h.

Os veículos que completarem o percurso, porém, com performance inferior terão 3,5 pontos. Caso o veículo não complete o percurso a pontuação é zero. Esta prova vale 75 pontos.

Skid Pad – o objetivo da prova é avaliar o desempenho do veículo em curva de superfície plana e raio constante.

O carro deverá percorrer uma trajetória de dois círculos (figura 8) de 15,25 m de dâmetro em uma faixa de 3 m de largura.

A pontuação basea-se na performance do veículo quanto à aceleração lateral. As equipes poderão fazer duas tomadas e refazê-las com outro piloto. Esta prova vale 50 pontos.

Autocross – a prova destina-se a avaliação da dirigibilidade e conforto do veículo, combinando performance em aceleração, frenagem, direção e suspensão em um único evento.

A velocidade média é entre 40 e 48 km/h em percurso de aproximadamente 805 m que inclui trecho retilíneo, curva de raio constante e variado, slalom e circuito misto.

A pontuação é obtida em função do tempo decorrido no percurso. Esta prova vale 150 pontos.

Enduro e Economia de Combustível – o enduro e economia de combustível são avaliados em um único evento. No enduro avalia-se o desempenho geral do veículo, confiabilidade e durabilidade.

A velocidade média é entre 48 e 57 km/h e máxima em torno de 105 km/h. O veículo deve percurrer 22 km no circuito que inclui trechos retilíneos, curvas de raios constantes e variados, slalom e chicanes.

A pontuação obtida é em função do tempo utilizado para completar a prova e a equipe vencedora ganha 350 pontos.

A pontuação para a prova de consumo de combustível, conforme estabelecido no Regulamento, é função da média em km/l obtida na prova de enduro, tendo o vencedor a pontuação de 150 pontos.

Equipe Icarus – A equipe Icarus da Universidade Federal do Rio de Janeiro acha que a competição vai ser muito difícil, pois diversas instituições de ensino do país estarão participando e acha que o ponto chave será a prova de enduro, pois se trata da prova com maior pontuação.

A equipe, que se encontra na fase final de projeto, recebeu nesta semana um motor Honda que foi doado pela Fábrica da Moto Honda, e espera que ainda no fim deste mês comece a construir o chassis do carro.

Mecânica Online l Tarcisio Dias e Equipe Icarus l Gabriel Cavados

Matérias relacionadas

Clínica de Serviços Chevrolet

Mais recentes

Ofertas Peugeot 208

Destaques Mecânica Online

Powertrain do Futuro: Moldando a jornada para a mobilidade verde

Avaliação MecOn

SACHS - Versátil, abrangente e convincente