sábado, 20 julho , 2024
28 C
Recife

Caminhões Ford com excelente desempenho nas vendas

A Ford Caminhões teve um excelente desempenho no primeiro trimestre de 2007, com crescimento de 29% nas vendas e 4.233 veículos registrados, segundo dados do Renavam.

Com isso, superou por boa margem o avanço de 16,6% apresentado pelo total da indústria e aumentou a sua participação no mercado para 21,9%.

- Publicidade -

Se forem excluídos dessa conta os veículos extra-pesados, segmento do qual a marca não participa, a sua fatia sobe para 26,8%.

As vendas da Ford Caminhões em março foram as melhores dos últimos meses, aumentando o otimismo com relação à tendência de crescimento do mercado.

Os 1.723 veículos registrados no mês representam um incremento de 47% sobre março de 2006 e elevaram a sua participação para 22,3%.

- Publicidade -

“Esse crescimento se deve a vários fatores. O primeiro é a expansão da nossa rede exclusiva de distribuidores de caminhões, que hoje já conta com 91 distribuidores, além do avanço no treinamento e na qualidade do nosso pós-venda, que vem evoluindo ano a ano.

E outro ponto importante é a confiabilidade dos caminhões Ford, que oferecem robustez e custo operacional de acordo com as necessidades dos nossos clientes”, diz Cláudio Terciano, gerente de Marketing e Vendas da Ford Caminhões.

No acumulado do trimestre a Ford cresceu em quase todas as faixas do mercado, tendo como principais destaques a liderança dos segmentos de semileves e de trucados de 24 a 30 toneladas.

- Publicidade -

Nos caminhões semileves, até 7 toneladas, a marca vendeu 14,3% mais em comparação com o mesmo período de 2006.

Somou 1.387 unidades dos modelos F-350 e F-4000, liderando o segmento com 40,5% (no ano passado, tinha 39,6%).

No segmento de caminhões pesados de 24 a 30 toneladas 6×4 a evolução também foi grande: a participação da Ford cresceu de 29,6% para a 40,9%, com 351 unidades dos modelos C-2622e, C-2628e, C-2932e e C-5032e, volume 44% maior que no ano passado.

No segmento de leves de 7 a 10 toneladas a Ford cresceu 27,3% em volume, com 657 unidades do modelo Cargo 815e, e aumentou sua participação para 22,8% (tinha 19% no mesmo período de 2006).

A marca também teve avanços expressivos nos caminhões médios. No segmento de 10 a 13 toneladas, somou 398 unidades do modelo Cargo 1317e, 50% mais que em 2006, e ficou na vice-liderança com 25,1% de participação.

No segmento de 13 a 15 toneladas, vendeu 130 unidades do Cargo 1517e, um crescimento de mais de 75% sobre 2006, e dobrou sua fatia para 15,2%.

No segmento de 15 toneladas 4×2 as vendas dos modelos Cargo 1717e e Cargo 1722e tiveram um incremento de 70% e atingiram 319 veículos, aumentando sua participação para 31,9%.

No segmento de médios trucados de 20 a 24 toneladas 6×2 o acréscimo nas vendas foi de 64%. A Ford vendeu 792 unidades dos modelos C-2422e e C-2428e, que aumentaram sua participação para 20,8% (contra 15,4% em 2006).

FORD PARTICIPA DE TESTE DE VIABILIDADE DO PROJETO BIODIESEL B5 – Seis picapes Ford Ranger estão participando de um teste de longa duração para definir parâmetros da política nacional de uso de biodiesel.

As picapes da Ford vão percorrer 100 mil quilômetros com mistura de 5% de biodiesel, dentro do conhecido Projeto B5.

O lançamento oficial deste programa de testes, liderado pela Ford, Petrobras e Unifacs, Governo da Bahia, entre outros parceiros, aconteceu no dia 9 de abril, no Farol da Barra, em Salvador

De acordo com a previsão do Governo Federal, o percentual de 5% deste biocombustível deve se tornar obrigatório em alguns anos.

O resultado desse teste prático, que será realizado em diferentes percursos na Bahia, será utilizado para verificar os efeitos nos motores atuais da mistura de 5% de biodiesel ao diesel comum.

Laboratórios móveis – Para que funcionem com laboratórios móveis, todas as picapes Ford Ranger serão utilizadas num mesmo percurso, obedecendo às mesmas condições de rodagem.

Ao diesel comum, dois dos veículos terão acrescentados um percentual de 5% do biodiesel de soja, dois receberão a mesma quantidade de biodiesel de mamona e os outros dois utilizarão apenas o diesel comum, estes últimos servirão como referência para avaliação dos resultados do teste.

O objetivo é verificar se a quantidade de 5% de biodiesel, adicionada ao combustível tradicional, poderá ser utilizada nos motores atuais da frota de veículos a diesel do Brasil.

A equipe que guiará as picapes Ranger será formada por técnicos químicos e mecânicos, que terão treinamento especial para garantir a execução do projeto de acordo com as normas técnicas exigidas pela indústria e governo.

Após o término da rodagem, todos os componentes dos veículos serão analisados. Os sistemas de injeção eletrônica, que são mais sensíveis a essa mistura, receberão atenção especial nesta análise.

“Trata-se de um teste muito importante, que influenciará as políticas governamentais para o uso dos biocombustíves. Estamos otimistas quanto ao resultado”, antecipa o engenheiro-chefe da Ford, Diógenes de Oliveira. Segundo Oliveira, a pesquisa em novos combustíveis que acrescentem mais flexibilidade para a indústria e para o consumidor final, com ganhos para o ecossistema, é uma constante na Ford.

“A Ford se preocupa em buscar e incentivar o uso de combustíveis renováveis e fomentadores do desenvolvimento sócio-econômico”, afirma.

FORD INAUGURA CENTRO EXCLUSIVO PARA PRODUÇÃO DE CAMINHÕES PERSONALIZADOS – A Ford Caminhões inaugurou oficialmente em março o Mod Center, nova unidade instalada na fábrica de São Bernardo do Campo, SP, que aumenta a sua flexibilidade para produzir veículos customizados de acordo com as especificações solicitadas pelos clientes.

Em parceria com a Randon, principal empresa do ramo no País, ele é o único centro de modificações de caminhões no Brasil a funcionar dentro da fábrica, em uma área exclusiva para essa finalidade, o que traz vantagens estratégicas de competitividade e rapidez na operação.

O evento de inauguração contou com a presença de Dom DiMarco, presidente da Ford América do Sul e diretor executivo da Ford Canadá, Flavio Padovan, diretor de Operações da Ford Caminhões na América do Sul, Raul Randon, presidente do grupo Randon, parceiro da Ford na operação do Mod Center, Norberto Fabris, diretor executivo da Randon Implementos, e Jaime Vergani, diretor de Suprimentos Administrativos e Finanças da Randon.

“O Mod Center faz parte da nossa estratégia de fortalecer cada vez mais a estrutura de caminhões na América do Sul, seguindo a filosofia de oferecer o melhor negócio em transportes”, diz Dom DiMarco.

“Essa nova instalação de fábrica representa um diferencial importante para nossas operações, considerando que o consumidor de caminhões tem necessidades muito específicas e segmentadas. Temos uma parceria com uma empresa do porte da Randon, grupo de grande tradição no ramo, e estrutura forte que permite oferecer uma variedade maior de itens especiais e de forma mais rápida”, afirma Flávio Padovan.

Agilização na entrega – A operação da unidade é feita dentro do complexo industrial de São Bernardo do Campo, onde está a fábrica de caminhões, sem a necessidade de enviar os veículos para modificações fora das instalações da empresa.

A realização dessas mudanças na própria fábrica proporciona um ganho considerável no processo, tanto nos aspectos de logística e produção como de controle de qualidade e garantia, beneficiando o cliente final.

“As pesquisas indicam que 63% dos compradores de caminhões novos fazem algum tipo de modificação no veículo e o Mod Center permite atender a muitas dessas necessidades. O Mod Center nos permite fornecer ao cliente o caminhão já pronto de fábrica, com a configuração necessária para o tipo de aplicação desejado”, explica Flavio Padovan.

Outra vantagem operacional derivada do fato de a modificação ser realizada na própria fábrica, dentro de uma área exclusiva para essa finalidade, é a agilização na entrega. A produção de um veículo especial que antes demorava até três meses agora é concluída em uma semana.

O Mod Center teve uma primeira fase iniciada no ano passado, com apenas uma operação: a instalação de terceiro eixo nos modelos Cargo, com tração 6×2 ou 6×4.

Com a implantação da segunda fase, feita agora, a oferta de customização passou a abranger 20 itens, que vão desde a troca do material de revestimento da cabine e dos bancos até a alteração da distância entreeixos e instalação de tomadas de força nos veículos.

Esse “cardápio” continuará a ser ampliado e tem potencial para incorporar outras novidades no futuro, em sintonia com as necessidades do mercado.

Além da inclusão de itens até então não disponíveis nas linhas normais de produção, o Mod Center também permite à Ford oferecer uma flexibilização maior entre os catálogos já existentes, migrando equipamentos de um modelo para outro.

O banco do motorista com suspensão pneumática, por exemplo, que já existia como opcional para alguns modelos, agora é disponível para toda a linha Cargo.

No aspecto da produção, a principal vantagem do Mod Center é permitir a modificação dos veículos dentro da fábrica, mas em um espaço separado da linha de montagem. Desse modo, operações mais complexas e que exigem mais tempo são feitas sem afetar o andamento normal da linha.

“Além de dar mais flexibilidade à fábrica, o Mod Center reduz a complexidade da produção. A sua localização dentro do complexo minimiza a necessidade de movimentação dos veículos e reduz os custos logísticos. Outro fator chave para a eficiência da operação é a utilização de sistemas computadorizados dedicados ao controle da programação e do inventário de peças”, completa Roberto Castro, gerente da Fábrica de Caminhões.

A Rede de Distribuidores Ford Caminhões também comemora o ganho de competitividade com o Mod Center. Ela passa a oferecer um leque maior de itens opcionais aos clientes e prazos de entrega mais rápidos, ampliando as oportunidades de vendas.

Como exemplo do trabalho realizado pelo Mod Center, a Ford expôs dois caminhões Cargo modelos 2628e e 5032e modificados para o transporte de cana-de-açúcar, com a instalação de banco com suspensão a ar, engate rápido, protetor do radiador e climatizador de cabine.

Eles fazem parte de um lote de 105 unidades que estão sendo produzidas para os clientes, atendendo à expansão do setor sucroalcooleiro.

Randon – A Randon, que já é tradicional fornecedor da Ford, foi selecionada pela sua elevada capacidade técnica e de desenvolvimento.

Marca de referência global, a Randon é uma holding de oito empresas que produzem um dos mais amplos portfólios de produtos no ramo de transporte de cargas rodoviário, ferroviário e fora-de-estrada.

Líder no setor de implementos rodoviários na América Latina, a empresa é responsável por todos os trabalhos de modificação dos produtos, utilizando componentes aprovados e homologados pela Ford.

Após serem modificados, todos os veículos retornam para a fábrica e passam pelo processo de análise de qualidade.

A Randon possui parceiros estratégicos de classe mundial, situa-se entre as maiores empresas privadas brasileiras, detém a liderança em todos os mercados em que atua e exporta para mais de 100 países.

“As Empresas Randon, em conjunto, produzem um dos mais amplos portfólios de produtos correlacionados com o transporte de cargas, seja rodoviário, ferroviário, ou fora-de-estrada, entre as empresas congêneres no mundo e está posicionada entre as dez maiores no ranking mundial em praticamente todos os seus segmentos de atuação”, diz Norberto Fabris, diretor executivo da Randon.

O grupo é formado pelas empresas: Randon S.A. Implementos e Participações (holding), Randon S.A. (fabricante de implementos), Randon Veículos, Randon Consórcios, Fras-le, Master, JOST e Suspensys. Conta com 7.556 empregados e possui fábricas em Caxias do Sul (complexo Interlagos e Forqueta), RS, Guarulhos, SP, e Rosário, na Argentina.

50 anos no Brasil – A Ford tem outro motivo para comemorar em 2007, quando completa os 50 anos de produção de seu primeiro veículo no Brasil, o caminhão F-600.

A data está sendo celebrada com a divulgação do selo comemorativo “Ford Caminhões 50 Anos”, exibido em toda a comunicação da empresa. Estampado nas cores verde e amarela, ele simboliza a tradição da Ford no país e o seu compromisso com o progresso e a inovação.

“Uma marca forte não se faz da noite para o dia e a Ford tem muito o que mostrar nesses 50 anos, com investimentos que ajudaram a transformar o Brasil no pólo automobilístico que é hoje”, diz Flavio Padovan.

“Estamos aproveitando também para lembrar que a Ford nasceu no Brasil como uma fábrica de caminhões, segmento que continua a ser um dos focos principais de nossos negócios na América do Sul.”

Mais flexível, menos complexa – O Mod Center da Ford Caminhões ocupa uma área de 6.240 metros quadrados e, além da instalação de terceiro eixo em modelos Cargo, operação que é feita regularmente no ritmo de 30 a 40 unidades/dia, tem capacidade para realizar cerca de 300 modificações por mês.

Os serviços de customização oferecidos incluem mudanças no acabamento interno da cabine, nos pára-choques, no eixo traseiro, na distância entreeixos, no tanque de combustível e nas rodas e pneus, além da instalação de assento pneumático no banco do motorista, de engate rápido, de tomadas de força dianteira e traseira, de escapamento vertical e de climatizador da cabine.

A fábrica da Ford Caminhões em São Bernardo do Campo, inaugurada em 2001, é uma das mais modernas do mundo.

Ela utiliza o sistema modular para produzir duas famílias de produtos, a Série F, com cabine convencional, e a linha Cargo, com cabine avançada.

No total, são 16 modelos que proporcionam inúmeras possibilidades de customização, com capacidade de carga de 3,5 a 50 toneladas para diversos tipos de aplicações. Os caminhões Ford são equipados com motores Cummins de quatro ou seis cilindros, emissionados ou eletrônicos.

FORD APÓIA PROGRAMA QUE MOSTRA O BRASIL PARA CAMINHONEIROS – A Ford Caminhões fechou uma parceria com o programa “Pé na Estrada”, dirigido ao setor do transporte rodoviário de cargas.

Apresentado pelo jornalista Pedro Trucão, especialista em veículos comerciais, a Ford patrocinará o quadro “Pelos Quatro Cantos do País”, que mostra diferentes cidades do Brasil, ressaltando suas qualidades de vida, seus dados históricos, os pontos turísticos e curiosidades em geral.

“É sempre importante estarmos próximo do usuário de caminhão e do cliente Ford. Esse nosso apoio cultural é mais uma excelente oportunidade para isto. Além do entretenimento levado ao público sobre as mais variadas cidades do País, traz também informações de serviço ao motorista de caminhão, uma vez que apresenta o distribuidor Ford da região e toda a gama de apoio que oferece aos usuários de caminhões Ford”, ressalta Pedro Aquino, gerente de Marketing da Ford Caminhões.

O programa do jornalista Pedro Trucão é especialmente produzido para o motorista de caminhão e pessoal ligado ao setor de transportes de carga, mas abrange também outros tipos de público.

“O caminhoneiro, em particular, e muitas pessoas que viajam para diversos lugares, mas muitas vezes desconhecem os recursos que a cidade oferece, bem como os serviços que podem utilizar num distribuidor Ford, a série “Pelos Quatro Cantos do País” cumpre essa missão ” afirma Pedro Trucão.

O programa vai ao ar todo domingo, às 9h30 pela RedeTV e as 19h00 pela TV Aparecida.

Matérias relacionadas

Ofertas Peugeot 208

Mais recentes

Clínica de Serviços Chevrolet

Destaques Mecânica Online

Com a Volvo rumo ao Zero Acidentes – Itapemirim

Avaliação MecOn

FIAT na mão